Um dos principais problemas que encontramos no dia a dia ao conversar com amigos de trabalho e familiares esta relacionado a dificuldade de pagamento de uma prestação e um acordo feito com um banco ou empresa de cobrança referente a um título ou cheque que foi protestado e acabou fazendo com que tal empresa incluísse o nome do devedor no Cadastro de Inadimplentes do SPC, SERASA ou BACEN. Isto ocorre por conta da pressão dos órgãos de cobrança agirem de uma forma tão ameaçadora que o devedor acaba aceitando um acordo que não esta dentro do seu padrão de vida.

Para que isso não ocorra o primeiro passo é se tranqüilizar em relação a negativação do seu nome junto aos órgãos competentes acima citados e fazer um diagnóstico financeiro para verificar a viabilidade de uma negociação. Pior do que dever é negociar uma dívida e não conseguir arcar com suas parcelas, isso é muito pior e leva o inadimplente ao CTI.

Jamais faça um acordo sem ter a certeza de poderá cumprir com este compromisso, logo é importante fazer um diagnóstico e poupar um valor mensal para pagamento da dívida e acumular um montante e ir negociar com a Instituição na qual está devendo. Por que isso? Primeiro que com dinheiro na mão você terá o poder de negociação e os valores serão mais baixos do que se você fosse parcelar; Segundo: você terá a certeza que acabara com este sofrimento de uma vez e não correrá o risco de mais a frente por algum imprevisto (que pode acontecer e é normal)não poder cumpri com seu compromisso, além de outros fatores.

Na situação que se encontra que é a de endividado mude seu comportamento através da implementação da Metodologia DSOP de Educação financeira, que é composta pelos seguintes pilares: Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar e verificará uma alta mudança comportamental que o ajudará a viver dentro do seu padrão de vida adequado. É importante deixar bem claro que você poderá contrair dividas, desde que esteja dentro do seu padrão de vida.

Muitos educadores financeiros falam que é importante quebrar cartões de crédito, cancelar talonário de cheques e limites de cheque especial, mas entenda todos este que citamos são meios de pagamentos e não são eles que endividam o ser humano e sim a forma de como utilizam e que na sua maioria é sem uma educação financeira e por isso entram num volume de dívidas que compromete sua família, seu emprego, seu relacionamento com amigos e parentes. Então se você até hoje não tem noção de Educação Financeira busque um educador e saiba que nunca é tarde para começar a poupar.

DEIXE SEU E - MAIL E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS