DSOP Educação Financeira Conheça os 6 maiores erros de comportamento que levam à inadimplência

Infelizmente, o número de inadimplentes no Brasil, que já é alto, aumentou e muito no último ano. Mais de 1 milhão de brasileiros entraram para o grupo de devedores, o que significa que 57,6 milhões de pessoas – 39% da população – têm pelo menos uma conta pendente ou já estão com o nome sujo, de acordo com o SPC e a CDNL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).

Diante desses números, fica claro que o problema no Brasil é muito complexo, cultural. Não à toa, a educação financeira nas escolas e nas empesas vem sendo cada vez mais requisitada. É inegável que a mudança comportamental é uma responsabilidade social e que os brasileiros precisam aprender a usar ferramentas de crédito disponíveis – que quando bem aproveitadas, são bastante vantajosas.

Se você estiver nessa situação, o ideal é pensar no que está ao seu alcance, arregaçar as mangas e correr atrás do prejuízo. Faça um diagnóstico financeiro e coloque na ponta dos lápis todas as suas contas pendentes, destacando as prioritárias (de juros mais altos e as que dizem respeito a produtos e serviços essenciais, como aluguel e energia elétrica, por exemplo).

Mas, mais importante do que lidar com as consequências, é corrigir a causa do problema. Só assim conseguirá sair da situação e nunca mais voltar. Portanto, corrija seus comportamentos errôneos em relação ao uso e a administração das finanças. Muitas vezes, esses hábitos estão enraizados, então procure também se informar, para ter consciência do tamanho dos juros que acaba pagando quando se endivida.

Por trabalhar diretamente com o comportamento financeiro, elaborei uma lista dos seis maiores erros que as pessoas cometem e que as levam à inadimplência. Veja em quais você se encaixa para conseguir virar esse jogo:

Falta de planejamento: a maioria das pessoas não sabe para onde vai o seu dinheiro, não tem controle. Muitas lembram apenas dos grandes gastos e esquecem de dar atenção aos pequenos, que são justamente os que levam ao descontrole financeiro. Para evitar isso, é importante fazer um diagnostico financeiro, anotando por 30 dias (se tiver renda fixa) ou 90 (renda variável) todas as despesas em um apontamento (baixe o seu gratuitamente aqui), para conseguir reconhecer e melhorar seus hábitos. Em seguida, poderá reorganizar o orçamento e planejar suas ações.

Falta de sonhos: a falta de objetivos leva muitas pessoas a gastar sem planejamento, o que acaba levando ao endividamento e à inadimplência. A situação com certeza mudará quando o hábito de sonhar for resgatado. Então recomendo um exercício simples: refletir sobre o que se quer para o futuro. Saiba quanto custa para realizar seus sonhos e poupe dinheiro, todos os meses, para conquista-los. Assim será muito mais difícil cair nas armadilhas do consumismo e crédito fácil.

Parcelamentos: a maioria das pessoas não percebe que ao parcelar suas compras, elas estão se endividando. Vejo que muitas têm o hábito de parcelar valores em cinco, oito, doze vezes, o que compromete o orçamento financeiro por longos períodos. Muitas vezes, o produto ou serviço comprado já acabou, e a pessoa continua pagando. E o pior, esquece de considerar as parcelas que tem e faz novas, o que é muito arriscado e pode levar ao descontrole financeiro.

Crédito fácil: pagar o valor mínimo do cartão de crédito, usar o limite do cheque especial e buscar empréstimos, crediários e financiamentos são comportamentos errôneos, pois os juros nesses casos são bastante altos e podem levar a perda do controle sobre as finanças. A solução é evitar ao máximo e desenvolver o quanto antes o hábito de poupar para conquistar o que deseja sem ter que pagar juros.

Busca por status: infelizmente, muitas pessoas acreditam que ter os itens da moda, como celulares, carros e casas chiques, é o que os fará ser aceitos socialmente. Por isso, acabam entrando em dívidas mesmo sem ter condições. A solução é parar e pensar, estabelecer seus objetivos e perceber que é mais importante ter conteúdo e os dois pés no chão.

Propaganda e marketing: muitos se rendem aos apelos do marketing e da publicidade por não terem objetivos traçados. Assim acabam se tornando vulneráveis e fazendo compras por impulso para satisfazer desejos momentâneos, o que tende a levar ao endividamento e inadimplência. Antes de sair comprando, é preciso refletir sobre a utilidade e as condições de pagamento.

DSOP Educação Financeira Conheça os 6 maiores erros de comportamento que levam à inadimplência  DSOP Educação Financeira Conheça os 6 maiores erros de comportamento que levam à inadimplência
Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 3 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.

DEIXE SEU E - MAIL E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS