DSOP Educação Financeira DSOP doa 30 kits para o programa Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania 2013

Em apoio ao projeto, a DSOP Educação Financeira doou 30 kits compostos dos livros O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, O Menino e o Dinheiro (livro e Suplemento para os pais), Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Livre-se das Dívidas, Terapia Financeira e o Apontamento de Despesas (Editora DSOP).

Tornar a escola um ambiente justo e solidário para as pessoas com deficiência é um dos objetivos da Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, que iniciou dia 22 de março, em 10 regiões do Estado.

O evento é coordenado pela Uvesp – União dos Vereadores do Estado de São Paulo e promovido pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Na opinião da secretária Linamara Rizzo Battistella, que analisou uma pesquisa feita junto à rede escolar pública, “é preciso criar um projeto educacional para a inclusão escolar do aluno – com ou sem deficiência – de forma natural”. Lembra que é preciso conexão entre todos os alunos das redes de ensino.

Os eventos tem como público alvo, prefeitos, vereadores, secretários municipais, profissionais da educação, emprego e renda, turismo, entre outros, e é gratuito, com certificado de participação.

O presidente da Uvesp, Sebastião Misiara, diz que “já foi o tempo em que as pessoas com deficiência eram ignoradas pelos direitos constitucionais. Agora o programa de Ação Mundial para as Pessoas com Deficiência está sendo divulgado em todo o estado de São Paulo, em muito no Estado de São Paulo,”. Lembra que nosso estado tem cerca de 9 milhões de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida “.

Em sua opinião, respeitar os direitos da pessoa com deficiência é não privá-los de sua liberdade por não terem uma cadeira de rodas, um rampa para atingir um local público ou um transporte adaptado. “Mais ainda: oportunidade escolar e acesso ao mercado de trabalho.

Segundo o último censo, a população brasileira com deficiência e mobilidade reduzida atinge a 14,5%, “Trata-se de uma população maior que a Argentina”, diz Misiara.

A Uvesp realizou na caravana de 2012, pesquisa com as pessoas com deficiência, seus familiares e cuidadores. A ausência de calçadas acessíveis e transporte adaptado – segundo a Uvesp – é disparadamente a maior reclamação dessas pessoas.

Por isso mesmo, o transporte acessível e o projeto “Calçada Segura” será um dos temas da caravana.

A entidade entende que os prefeitos e vereadores, com legislações claras e específicas podem dar maior qualidade de vida às pessoas com deficiência. Para garantir essa ação, a Uvesp está distribuindo aos agentes públicos, cartilha com modelos de leis que podem ser produzidos para as cidades paulistas.

DEIXE SEU E - MAIL E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS