Educação Financeira
Tendência

Aprenda a calcular taxa de juros de uma vez por todas

Saber como calcular taxa de juros corretamente é importante tanto para manter a organização financeira e fazer uma boa gestão do seu dinheiro quanto para verificar a melhor opção de financiamentos e empréstimos, por exemplo. Vamos te mostrar tudo que você precisa saber para nunca mais errar nesse cálculo. 

Por | Andréia Lima 

Saber calcular taxa de juros é muito importante para manter a organização financeira e fazer uma boa gestão do seu dinheiro. 

Afinal, realizar os cálculos dos juros é extremamente importante, tanto nos investimentos quanto em financiamentos e empréstimos. 

No caso dos investimentos, principalmente de renda fixa, calcular taxa de juros é uma maneira de analisar se determinada aplicação vale a pena. 

Além disso, é possível comparar os retornos de títulos diferentes e escolher o que oferece um rendimento melhor.

Já nos empréstimos e financiamentos, é preciso calcular taxa de juros para verificar se pegar dinheiro emprestado realmente é a melhor solução.

Isso porque, ao pegar um empréstimo, você precisa não apenas devolver o dinheiro, como arcar com uma taxa de juros que, por vezes, é bem alta.

Em uma pesquisa realizada a alguns anos, elaborada pelo diretor da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), mostra o tamanho do desconhecimento dos juros compostos e sua aplicação por parte da maioria dos brasileiros. 

Na época, cerca de 99,4% dos brasileiros não conheciam o conceito de juros compostos e isso claro, é bem preocupante.

Um exemplo clássico é o cartão de crédito: apesar de toda mídia bater firme sobre os juros elevados, ainda assim as pessoas pagam o mínimo ou parcial. 

Um dos motivos está ligado a finanças comportamentais, outro é a falta de conhecimento sobre o cálculo correto das taxas de juros. 

Afinal, o que significa juros simples e compostos

Antes de explicar sobre como calcular a taxa de juros, vamos entender que tipos de juros podem existir?

Juros simples

Os juros simples são bem fáceis de entender e calcular. Eles funcionam, basicamente, calculando a taxa de juros sobre o valor inicial do empréstimo ou da dívida.

Ou seja, a cada mês você pagará a mais sempre o mesmo valor fixo que é calculado em cima do valor inicial.

Este tipo de juros é normalmente utilizado em operações de curto prazo e contratos de pessoas físicas. 

Contudo, os investimentos, empréstimos e operações financeiras no geral, utilizam os juros compostos e não os juros simples.

Apesar disso, é importante saber calcular taxa de juros simples, já que o cálculo é útil em situações como: alguns casos específicos de aluguéis de imóveis, processo de desconto de duplicata e ainda em alguns casos específicos de recebimento de cupons de renda fixa e dividendos.

Juros compostos

Já os juros compostos são os mais comuns e mais utilizados na maioria dos serviços oferecidos pelos bancos.

Vale a pena ter um pouco mais de atenção para não se deixar levar na hora do aperto.

Já que as taxas dos juros compostos são cobradas em cima do valor inicial emprestado mais o valor do juros cobrado no mês anterior.

O famoso “juros sobre juros” que você com certeza já ouviu falar.

Como calcular taxa de juros

Como falamos acima, dentro da matemática financeira, existem dois tipos de juros, os juros simples e os compostos.

Juros simples

A fórmula de cálculo é: J = C*i*t. Sendo que o J são os juros e o C é o capital. O i é a taxa de juros e t é o tempo. 

Em outras palavras, o J representa o acréscimo em cima do valor inicial, o capital é o valor do dinheiro atual, a taxa de juros é o percentual cobrado em cima do capital e, por fim, o tempo é o prazo de capitalização.

Ao realizar os cálculos tanto dos juros simples, quanto dos juros compostos, é importante lembrar de dividir a taxa de juros por 100 já que ela deve ser calculada em sua forma decimal.

Imaginemos que uma pessoa pegou um empréstimo pessoal de R$500,00 com uma taxa de juros de 10% em parcela única. Neste caso temos que: Juros simples = R$ 500,00 *0,10*1. Logo, ela terá que pagar R$50,00 de juros.

Juros compostos

Como já explicamos nos juros compostos, os juros incidem não apenas sobre o valor inicial, mas também sobre os juros acumulados até então. 

Este tipo de juros é usado em diversas situações, tais como: investimentos, rotativo do cartão de crédito e cheque especial

A fórmula de cálculo é: M = C * (1+ i)n onde M é o montante acumulado, C é o capital inicialmente aplicado, i é a taxa de juros e n é o tempo.

Um detalhe importante é que o capital inicial investido não influencia na potencialização dos juros compostos.

Isso porque o capital inicial é sempre multiplicado por uma parte da equação que depende somente da taxa de juros e da quantidade de períodos. 

Sendo que o mais indicado é usar uma calculadora financeira ou científica para calcular os juros compostos.

Suponhamos que uma pessoa investiu R$50 mil em um título de renda fixa com taxa de 1% ao mês, com vencimento em 12 meses. 

O cálculo é M= R$50.000,00 * (1+0,01)12 Sendo assim, o resultado é: M = R$56.341,25.


Calculadoras de juros

Se você é daquelas pessoas que não gosta muito de fazer cálculos, não se preocupe, não é necessário calcular taxa de juros à mão se você não quiser, já que existem calculadoras online que fazem esses cálculos de forma gratuita. 

Alguns exemplos são:

Calculadora do Cidadão: A Calculadora do Cidadão é do Banco Central do Brasil (Bacen). 

Ela calcula o rendimento de investimentos com aportes regulares, correção de valores pelos principais índices (IPCA, Selic, CDI e TR) e o valor futuro de investimentos. 

Na calculadora também é possível calcular os juros, prazos e parcelas de financiamentos.

Simulador de investimentos: Algumas corretoras de valores oferecem um simulador de investimentos, por meio do qual é possível verificar qual o retorno de uma aplicação e comparar entre os investimentos disponíveis.

Calculadora de juros compostos: Por fim, alguns aplicativos e sites oferecem uma calculadora de juros compostos onde é possível verificar qual a rentabilidade de um investimento ou o valor a ser pago em um empréstimo.

Para usar essas calculadoras, basta informar os valores iniciais e mensais, período e taxas de juros.

Como podemos ver, existem diversas situações em que é possível se perder nas contas caso não façamos os cálculos corretos, e assim acabar desequilibrando sua vida financeira.

Por isso, é sempre importante entender como os juros funcionam e saber qual pode ser a melhor alternativa para você naquele momento.

Portanto, tenha sempre um planejamento financeiro em mãos, organize-se para pagar as dívidas e contas em dia e calcule sempre as taxas de juros.

Gostou desse conteúdo? Então, Clique aqui e descubra como se livrar dos juros abusivos no carnê e crediário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo