Se você tem o hábito de poupar parte do dinheiro que passa pelas suas mãos, e está pensando em investir este dinheiro guardado, já deve ter ouvido falar em renda fixa e renda variável e qual é a diferença estre elas. Não? Pois então, vamos lá.

Renda Fixa é o tipo de investimento, onde o investidor, no momento de aplicar o dinheiro na Caderneta de Poupança ou em CDB (Certificado de Depósito Bancário), entre outros, sabe quanto vai receber no prazo final do investimento. O rendimento ou a forma de cálculá-lo é definida na hora da aplicação.

+ Baixe o eBook gratuito Investimento é a Melhor Jogada e entenda mais sobre o tema

Quanto à rentabilidade da aplicação, pode ser prefixada, onde sabemos exatamente qual será seu retorno no futuro (Exemplo: 8% ao ano), ou pós-fixada, quando conhecemos um índice no qual será calculada (Exemplo: uma taxa de inflação de determinado período, como o IPCA ou IGP/M). Neste último caso, para sabermos o valor exato da rentabilidade, é necessário que cheguemos ao final do período do investimento.

Ao investir em Renda Fixa, estamos emprestando dinheiro ao emissor do papel, que vai nos remunerar, pagando juros, até a data de vencimento desta aplicação.

Além da Caderneta de Poupança e CDB, podemos citar como investimentos em Renda Fixa, os Títulos Públicos (Tesouro Direto), as Letras de Câmbio, as Letras Hipotecárias, as Debêntures e Fundos de Renda Fixa.

No caso da Renda Variável, o rendimento é incerto, ou seja, a remuneração ou o retorno de capital, não pode ser definido no momento da aplicação. Esta é a principal diferença na aplicação em renda fixa ou variável, esta não garante uma rentabilidade, podendo até perder dinheiro.

Os investimentos em Renda Variável mais comuns são: ações, fundos de renda variável (fundo de ação, multimercado e outros), commodities (ouro, moedas e outros) e os derivativos (contratos negociados nas Bolsas de Valores, de Mercadorias e de Futuros).

Os investimentos em Renda Variável são considerados mais arriscados, do que os de Renda Fixa. Mas exatamente devido ao maior risco podem gerar maior rentabilidade. Risco e retorno caminham juntos no mundo dos investimentos : maior risco, possibilidade de maior retorno; menor risco, possibilidade de menor retorno.Ao escolher o tipo de investimento, tenha em mente : o objetivo do investimento e por quanto tempo você vai deixar o dinheiro aplicado. Para cada prazo, existe um ou mais tipos de investimentos, que podem fazer você chegar ao seu objetivo de forma eficiente.

Edward Claudio Jr
Educador Financeiro da DSOP Educação Financeira


• Administrador de Empresas; atuante na área Financeira e Fiscal há mais de 15 anos;
• Educador Financeiro e Palestrante DSOP;
• Graduado em Matemática pela Universidade São Judas Tadeu;
• Pós-Graduação em Administração de Empresas pela Universidade São Judas Tadeu;
• Pós-Graduação em Planejamento Tributário pela Uni-FMU;
• Formação de Treinador pelo IFT – Instituto de Formação de Treinadores;
• Consultor Financeiro Pessoal e Familiar;
• Certificação CPA-10 – ANBIMA;
• Executive Coach – Net Profit – CAC (Center For Advanced Coaching);
• Master Coach Financeiro – Instituto de Coaching Financeiro;
• Colaborador da Rádio Boa Nova de Guarulhos, participando de temas sobre Educação Financeira;
• Diretor Financeiro da ABEFIN (Associação Brasileira de Educadores Financeiros);
• Ministra, mensalmente, para as Turmas de Menores Aprendizes do CIEE palestras de Educação Financeira;
• Palestra no Programa Pre-Parar da Prefeitura de São Paulo (Área da Saúde), para colaboradores próximos da Aposentadoria;
• Capacitador dos professores das redes Pública e Particular, da Metodologia DSOP, para que ministrem as aulas de Educação Financeira para o Ensino Básico e
• Voluntário da ONG Amigos do Bem.