Finanças na era dos aplicativos De uns tempos para cá, os aplicativos se tornaram um dos maiores aliados do ser humano. Existem programas voltados para todos os tipos de pessoas e pensados para todos os tipos de necessidades.

O ramo das finanças, claro, não ficou de fora dessa. Há diversas opções de aplicativos financeiros digitais; o difícil, muitas vezes, é saber qual é a melhor opção para cada caso.

A ferramenta representa um papel importante no que diz respeito ao controle do orçamento financeiro pessoal ou familiar, mas deve se ter alguns cuidados para não ficar dependente dela. Saúde financeira é ter equilíbrio e estar consciente de seus ganhos e gastos. Portanto, não é recomendável que as despesas do dia a dia sejam anotadas sem um controle.

Deve-se acompanhar, criteriosamente, as contas, separando por categorias e apontando exatamente tudo o que você desembolsa, mesmo os itens de menor valor, como balas, cafés e gorjetas. Em parceria com uma empresa que detém o conhecimento e expertise em aplicativos, criamos uma ferramenta eletrônica cuja o nome é “Orientador Financeiro DSOP” (Yupee), que se encontra no portal DSOP de Educação Financeira www.dsop.com.br.

Ele foi concebido e adaptado conforme os conceitos da Metodologia DSOP. É uma ferramenta gratuita e de fácil utilização. Mas, como tudo o que se inicia deve terminar, esse processo deve ser feito somente por 30 dias, para quem recebe salário mensal, e por 90 dias, para quem possui ganhos variáveis, sendo repetido sempre após um ano. Mesmo com todas as vantagens de se usar adventos da tecnologia a nosso favor, faço uma ressalva: se o fato de anotar os ganhos e despesas – seja em planilhas, aplicativos ou mesmo num papel – fosse a solução para os problemas financeiros da população, não haveria endividados e inadimplentes no mundo.

A saída é disseminar educação financeira, que, por sua vez, não se trata de ciência exata (cálculos e planilhas), mas sim de ciência humana, promovendo uma mudança de hábitos e costumes com relação ao uso do dinheiro. Sendo assim, a Metodologia DSOP – baseada nos pilares Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar – auxilia, então, as pessoas a mudarem o seu comportamento, descobrindo para onde vai cada centavo do seu dinheiro, relacionando e priorizando os seus sonhos (de curto, até um ano, de médio, até dez anos, e de longo prazos, acima de dez anos) e poupando para a realização de cada um. Para ler mais orientações sobre como se educar financeiramente, indico o meu livro Terapia Financeira, publicado pela Editora DSOP.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.