O país será sede do maior dos eventos esportivos, a Copa do Mundo, e, por esse motivo, claro, a economia do país já está aquecida e, quando mais se aproxima o evento, a tendência é ficar ainda mais. Mas, falando especificamente das finanças dentro dos lares, como lidar com essa situação, se a maior parte da população não é educada financeiramente?

Futebol, historicamente, é um esporte que reúne as pessoas, ainda mais quando se trata de Copa. No entanto, nessas épocas, as pessoas ficam tomadas pela euforia e acabam tendo atitudes impulsivas, sem pensar nas consequências que elas trarão, principalmente no aspecto financeiro. Por exemplo, na vontade de assistir aos jogos e juntar os amigos e família, umas das principais aquisições é a televisão.

O pessoal que prefere se juntar no bar/restaurante para acompanhar os jogos, também gasta mais com alimentação. É preciso muita cautela para que esse um mês de Copa não prejudique todo um orçamento financeiro. O evento é um momento para comemoração e não um sinônimo de endividamento – e até inadimplência.

Antes de sair por aí gastando, é imprescindível que se tenha total controle sobre a situação financeira. Só assim saberá se pode ou não comprar uma TV nova ou sair para algum lugar com os amigos, por exemplo. Grande parte das pessoas nunca foi ensinada a se planejar financeiramente, no entanto, há algumas orientações básicas que podem auxiliar muito a evitar que a “festa” de agora, não se torne o “pesadelo” de amanhã.

Não tome decisões deliberadamente. Se não conseguir ingressos para os jogos, por exemplo, faça algo em casa mesmo e reúna as pessoas que gosta. Não vale a pena comprometer o orçamento de meses pela satisfação de assistir a alguns jogos nos estádios. É preciso ter pé no chão e agir com consciência.

Agora, se tiver condições de fazer algumas extravagâncias – como, por exemplo, viajar para outra cidade para assistir a alguma partida –, pesquise bem os preços de passagens e estadia, pois, por conta da Copa, eles estão muito acima da média. A mesma ideia vale para a compra de algum eletrônico novo: pesquisar bastante e, se puder, comprar à vista e ainda com desconto.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.