Muitas pessoas questionam a necessidade de um seguro, uma vez que, se nada acontecer, é como se tivessem jogado dinheiro no lixo. Mas, na verdade, não é bem assim.

O seguro é um tema que merece ser discutido e desmistificado, pois cumpre um papel fundamental e pode evitar que imprevistos se tornem problemas ainda maiores.

Será que, se os donos de carros poupassem todo mês, conseguiriam juntar o dinheiro suficiente para bancar qualquer eventualidade – como acidente ou roubo, por exemplo – sem precisar fazer seguro? O primeiro ponto é que, infelizmente, o brasileiro não tem cultura de guardar dinheiro, nem sequer para os sonhos, quanto mais para algo que nem sabe se vai acontecer.

Outro aspecto é que ter um seguro significa muito mais do que o dinheiro em si para cobrir algumas circunstâncias; ele também proporciona conforto e garantias que não se consegue apenas poupando a mesma quantia. Entendido isso, o próximo passo é saber qual seguro é relevante para a sua realidade, ou seja, qual é realmente necessário, pois há muitas opções no mercado.

O seguro mais comum é o de carro; mas, assim como qualquer outro, deve ser bem planejado. Buscar apenas pelo seguro mais barato, sem se preocupar com o que ele abrange, é um grande erro. Saber a cobertura que este oferece, a amplitude da rede de atendimento que a empresa disponibiliza e o valor da franquia oferecida são pontos imprescindíveis.

Há opção de franquia reduzida, para aqueles que não utilizam muito o veículo e, teoricamente, não estão muito expostos a furtos ou acidentes. Tudo é uma questão de saber a real necessidade e adquirir um serviço que esteja de acordo, sempre se baseando no melhor custo-benefício.

Um seguro que é muito importante, mas que ainda não é bem compreendido é o de vida. Muitas pessoas não se preocupam em fazer, pois ainda possuem a mentalidade de que não poderão usufruir desse dinheiro, já que só será liberado após a sua morte.

No entanto, para definição de quais seguros se devem ter, é imprescindível ter o controle de sua vida financeira e ver o que é prioridade. Daí então, é importante fazer uma boa pesquisa no mercado, mas não se deve levar apenas os valores em consideração.

Pesquise também a idoneidade das empresas com as quais está negociando, o que pode ser feito junto a Superintendência de Seguros Privados (//www.susep.gov.br/), Procon ou sites de reclamações de consumidores.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.