Um dos princípios da educação financeira é a utilização de forma consciente do dinheiro, seja qual for o tipo de despesa. Falo sempre sobre os impulsos consumistas, principalmente em relação a vestuário e eletrônico, que são as preferências, mas hoje vou falar de alimentação, que é um item importante e frequente na vida de todos.

A melhor opção, claro, é reunir qualidade em todos os quesitos: restaurante, saúde e finanças. No entanto, sabemos bem que nem sempre isso é possível, então, é preciso saber exatamente a situação financeira, para que se possa fazer a melhor adequação dentro do possível. Você sabe quanto anda gastando com alimentação?

Poucas pessoas sabem desse valor, por isso, o diagnóstico financeiro é importante. Para fazê-lo, basta anotar todos os gastos do mês com restaurante, por exemplo; a partir daí, veja se o valor está acima ou dentro das suas possibilidades. Se não estiver fora dos limites, está tudo bem; mas, se estiver gastando muito, é hora de começar a tomar atitudes para mudar essa situação.

Outro ponto que deve ser analisado é a qualidade da sua alimentação, pois muita gente, além de gastar muito, ainda se alimenta mal, o que significa prejuízo em dobro: para a saúde física e a financeira. Aos trabalhadores que recebem vale refeição (VR), esse é um ótimo benefício, que alivia muito os gastos com alimentação; no entanto, é preciso tomar cuidado, porque, por não sair do próprio salário, os beneficiados costumam utilizá-lo como se não houvesse limite.

Então, recomendo que se estabeleçam metas de como utilizar o VR, pois, com a empolgação, muitas vezes, falta dinheiro no cartão para o objetivo principal: almoçar ao longo da semana. Pesquise bem os restaurantes em volta do local de trabalho e experimente; há locais em que é possível até dividir o mesmo prato, o que traz uma boa economia.

Às pessoas que levam comida de casa, não precisam se preocupar, pois o benefício é cumulativo. Lembrando que vender o crédito do cartão é ilegal. Se não precisar dele durante o horário de trabalho, pode considerá-lo como um ganho e adicioná-lo ao orçamento financeiro mensal, utilizando-o para outros fins, como ir em restaurantes fora do horário de trabalho, compras em padaria e supermercados que aceitem o cartão, dentre outros locais.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.