Quantas vezes você já ouviu: “Posso ficar devendo cinco centavos?”. Essa pergunta tornou-se comum no comércio, mas, como se trata de poucos centavos, boa parte das pessoas não se importa em ficar sem o troco. Afinal, o que vale um centavo?

Pensar em cobrar esse centavo de troco é tão absurdo que nem sequer passa pela cabeça. Mas o grande ponto a ser observado aqui não é o valor em si, mas os hábitos que, muitas vezes, desenvolvemos e que, futuramente, podem nos atrapalhar com a administração financeira da nossa casa.

Certo dia, participando de uma palestra sobre finanças, ouvi algo bem interessante:
“Qual o poder dos centavos na vida de uma pessoa?”. A primeira reação que tive foi pensar: desde quando os centavos mudam a vida de uma pessoa? Os centavos dentro de um todo são irrelevantes e desprezíveis!

Fiquei incomodado com essa frase e comecei a ver se isso era verdade na minha vida. Lembrei-me da compra do meu apartamento, do carro, dos móveis, das reformas, das roupas novas, dos jantares, das pizzas e, cheguei a uma conclusão intrigante: sabemos os valores das grandes aquisições ou contas fixas, mas não sabemos nada sobre os centavos que perdemos diariamente.

Quantas vezes você foi ao supermercado e, ao pagar a conta em dinheiro, recebeu troco faltando 1, 3 ou até 10 centavos? Fiz uma conta bem simples, apenas para demonstrar que pode sim fazer grande diferença. Se, durante 20 dias, deixarmos de pegar R$ 0,25 de troco em cada um deles, no final, desprezamos “apenas” R$ 5,00, mas, se isso ocorrer o ano todo, no final, o valor será de R$ 60,00.

Parece pouco, mas, trabalhamos demais para ganhar esse dinheiro e, muitas vezes, não o valorizamos. Muitos não conseguem poupar esse valor por mês e colocar na poupança. Você consegue pagar uma conta no banco se faltar R$ 0,25? Consegue comprar um bilhete do metrô faltando R$ 0,25? O sucesso financeiro é, exatamente, quando conseguimos valorizar tudo o que ganhamos sem desprezar o que gastamos.

Dinheiro não aceita desaforo, mude seu pensamento!