Parabéns! Seu filho(a) conseguiu entrar na tão desejada universidade para fazer o curso dos seus sonhos! Agora é que começa o grande desafio para todos, pois essa formação vai acarretar custos que podem ou não ter sido planejados.

Matrícula, mensalidade, livros/materiais, transporte, alimentação, roupas e a lista parece não terminar nunca! Passou numa universidade Federal? Não terá nem matrícula nem mensalidade, mas das outras despesas não poderá fugir, inclusive, dependendo de como for, poderá ter gastos com moradia.

O ideal é planejar este momento com antecedência, pois desde o nascimento até este momento se passaram, no mínimo, 17 ou 18 anos. Se esse planejamento não foi feito, existe o “Plano B”, o financiamento e, se seu filho ou filha não foi educado financeiramente, fica um pouco complicado!

Quando falamos de financiamento, estamos referindo-nos às despesas com a matrícula e à mensalidade do curso. Existem linhas de crédito oferecidas pelos bancos privados e também existe o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil). Mas todas as opções, assim como qualquer endividamento, exigem planejamento.

Também falamos acerca da educação financeira de seu filho ou sua filha. É educado(a) financeiramente? Pense assim, aprender educação financeira é que nem aprender a andar de bicicleta, quanto mais novo, mais fácil; isso porque, quanto mais idade tiver no momento de aprender, o tombo será maior. Isto também acontece com o cuidado do dinheiro. Provavelmente, ele ou ela deverá administrar os recursos recebidos para pagar sua manutenção (os recursos que, provavelmente, você irá passar para ele(a)) e deverão alcançar até receber a seguinte remessa de dinheiro.

Mas, seja para pagar a matrícula e as mensalidades, seja para pagar as despesas para “sobreviver fora de casa” (transporte, moradia, alimentação, etc.), seja para administrar esses recursos, de uma coisa não poderão fugir: da educação financeira!

Isto significa que estarão preparados – o estudante e sua família – para administrar seus recursos de forma tal que o final do mês será só “uma nova folha no calendário” e não aquele “via crucis” que começou no dia 20 (na melhor das hipóteses!).

Estudar na Universidade e virar profissional universitário é o sonho de muitos brasileiros. A educação financeira fará com que esse sonho não se transforme em pesadelo.