As festas de carnaval já terminaram, mas vários blocos, para a tristeza de muitos, continuarão na rua grande parte do ano. Alguns dos que permanecerão: “Os preços subiram e subirão”, “O dólar vai crescendo”, “Lay-off, feiras coletivas e PDV, esses a gente vê” e também “Ganho menos, gasto mais, me endivido, que mal faz?”.

Estes nomes engraçados estão nos apresentando uma realidade nada engraçada. O ano 2015 será bastante desafiador para todos, desde o ponto de vista financeiro, e deveríamos estar preparados para enfrentá-lo. Ignorar os sinais de que o temporal se aproxima não resolve nada, ao contrário, só aumenta os riscos de prejuízos maiores.

Se os sinais mostram que teremos turbulências financeiras à frente, continuar “pulando” dentro nesses blocos não parece ser uma estratégia sadia. Na minha visão, o ano de 2015 será o ano da Educação Financeira, pois acredito piamente que só agindo de forma diferente (fora desses blocos) conseguiremos alcançar resultados que nos permitirão passar pela turbulência e chegar ao nosso destino em boas condições.

O mais importante, portanto, será desenvolver estratégias que nos permitam ficar no controle das nossas finanças (do nosso dinheiro) e isto requererá incorporar novos hábitos.

Pontos importantes a serem considerados ao desenvolver a nova estratégia para enfrentar a turbulência:

– Conheça seus números: saiba quanto ganha líquido (ou qual é a renda líquida da sua família) e em que é gasto esse dinheiro. Uma boa “faxina financeira”, anotando todas as suas despesas por 30 dias, se seus ganhos forem regulares, ou por 90 dias, se for autônomo, classificando essas despesas por categoria.

– Tenha 3 objetivos (sonhos): um de curto prazo (até 1 ano), um de médio prazo (de 1 a 10 anos) e um de longo prazo (mais de 10 anos). Estes objetivos ajudarão você e a sua família a focar suas ações em prol de alcançá-los e você perceberá que conhecendo o destino o caminho é mais fácil.

– Faça seu planejamento mensal: decida para onde seu dinheiro irá dentro do mês, mas privilegiando esses três sonhos. Ao privilegiar esses sonhos, reduzir despesas supérfluas (aquelas não vinculadas com esses objetivos) será muito mais fácil.

– Poupe, gaste menos. Está comprovado que, mínimo, gastamos um 20% a mais do necessário na maioria das nossas despesas. Quando conhecemos nossos números, identificamos esses desperdícios e estamos em condições de eliminá-los. Esse dinheiro poupado, poderá ser utilizado para cancelar dívidas e para alcançar esses sonhos.

O Carnaval é um período de festejos, brincadeiras. Tem gente que fala que “o ano todo é Carnaval”. Mas ninguém quer passar o ano todo pulando atrás destes blocos. Você está no controle. Você decide qual bloco seguir!

Silvio Bianchi é Educador Financeiro DSOP, Pós Graduado em Educação Financeira, Master Coah e Coach Financeiro. Diretor da Unidade DSOP São José dos Campos e Fundador de BAB & Associados Alto Desempenho – Finanças. Coordena uma coluna quinzenal de Educação Financeira, em Espanhol, e colabora com blogs e publicações na área de educação financeira e comportamento.