Você já parou para pensar em sua aposentadoria? Muitos vão dizer que não, que ainda é cedo, que quando estiver mais próximo pensará nisso ou ainda que vai viver com o que receber do INSS.

Bem, queria com esse artigo fazer um alerta para você que tem esse pensamento. Caso você já tenha pensado no assunto e iniciado algum plano para o seu bem estar futuro, te dou meus parabéns. Para os demais, leiam e reflitam.

Participe do Curso DSOP de Educação Financeira e comece a planejar sua aposentadoria desde já! Clique aqui e inscreva-se!

Estava em discussão no Congresso e no Senado alterações quanto aos interesses de quem vai se aposentar e pretende receber aposentadoria integral, aguarda-se apenas a aprovação ou veto da presidente.

O que estão discutindo? Uma nova regra de cálculo chamada 85/95. Significa que, para você se aposentar com salário integral, precisa que a combinação do tempo de trabalho mais a sua idade cheguem a esses números, ou seja, para mulher 85 e para os homens 95.

Exemplo: Mulher – trabalhou durante 30 anos e tem hoje 55 anos, ela conseguiria se aposentar, pois a somatória daria 85. Caso essa mesma mulher tenha trabalhado apenas 20 anos, a somatória seria 75, o que faltaria 10 para ter o direito a aposentadoria integral. Para isso, ela ainda precisará trabalhar mais 5 anos, ou seja, se aposentará com 25 anos de trabalho e 60 anos de idade.

O bom dessa nova regra será para quem começou a trabalhar cedo, pois vai conseguir se aposentar com idade inferior ao praticado atualmente; mas não será bom para quem iniciou tarde sua jornada profissional.

Como funciona hoje? Bem, hoje, existem algumas modalidades de aposentadoria, sendo as mais utilizadas a por idade (60 anos para mulher e 65 anos para homem, sendo exigido no mínimo 180 contribuições – 15 anos) e a por tempo de contribuição (30 anos para mulher e 35 anos para homem), sendo que, para muitos que se aposentam por tempo de serviço e tem uma idade inferior aos 60 e 65 anos, tem um fator previdenciário – criado em 1999 e que a modelo atual não mais existirá, caso a nova fórmula seja sancionada – que reduz o valor da aposentadoria integral.

Ou seja, pela regra atual, poucas pessoas conseguem a aposentadoria integral, se optarem por se aposentar por tempo de contribuição.

Vamos esclarecer mais uma questão, a aposentadoria integral, é a média de 80% dos seus maiores salários de contribuição ao INSS. Sendo hoje o valor para receber como benefício o mínimo de R$ 788 e o máximo de R$ 4.663,75.

Então, vamos analisar. O saldo do sistema previdenciário hoje é negativo e a tendência é que fique cada vez pior, principalmente esse ano, por conta da diminuição da renda da população e o desemprego, o que vai necessitar de outras intervenções do governo para conseguir manter o sistema funcionando, pensando nisso, você que hojerendimento de poupança, se deixar pra pensar apenas quando tiver para se aposentar, correrá o risco de receber muito menos do que precisa para manter seu padrão de vida. Olhe ao seu redor e veja quantos aposentados ainda precisam trabalhar ou dependem de parentes para sobreviver. É isso que quer para seu futuro? Para que você não chegue lá nessa situação, te sugiro praticar a rendimento de poupança, que te dará a base para se planejar e alcançar sua independência de maneira saudável.

A título de exemplo, será que se separar R$ 100,00 por mês (em média cerca de quase R$ 4,00 por dia), aplicar – nem que seja na poupança – e todo ano você atualizar esse valor a uma taxa de 10%, em 30 anos, você terá acumulado aproximadamente cerca de R$ 367.000,00, o que pode te gerar uma remuneração mensal de aproximadamente mais de R$ 1.800,00, isso também com rendimento de poupança. Será que isso te ajuda a se programar?

Pare hoje mesmo, faça o diagnóstico de sua vida financeira, determine quanto consegue poupar para o sonho da independência financeira e poupe, nem que seja, de início, o menor valor possível, mas comece agora o seu hábito de poupar para o futuro. Posso te garantir que isso fará uma diferença enorme em sua vida.

Cintia Senna
Educadora Financeira da DSOP Educação Financeira

Especialista em Educação Financeira, Terapeuta e Educadora Financeira
• Mestranda em Educação Financeira pela Flórida Christian University (FCU) em Orlando/EUA em 2018;
• Pós-graduada pelo Centro Universitário Sul de Minas Unis em Educação e Coaching Financeiro em 2017;
• Formada em Terapia Financeira pela DSOP Educação Financeira em 2017;
• Cursou módulo Internacional de Gestão de Negócios pela ISCAP em Porto/Portugal em 2015;
• Formada em Educação Financeira pela DSOP Educação Financeira em 2015;
• Formada em Planejamento Financeiro Pessoal pelo Insper em 2014;
• Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade São Judas Tadeu USJT em 2008;
• Conselheira Fiscal da Associação Brasileira de Educadores Financeiros – Abefin Gestão 2015-2020;
• Realizou Intercâmbio Internacional pela Quest Study em Toronto – Canadá – 2013;
• Autora do Canal de Youtube - Cíntia Senna;
• Com mais de 8 anos de experiência profissional em auditoria de instituições financeiras, participações em projetos de bancos de crédito, fundos de investimento, operadoras de leasing, administradoras de consórcio, fundos de pensão, corretoras, escritório de representação, financeiras e concessionárias de veículos;
• Além de 4 anos de experiência profissional na controladoria de empresa multinacional do setor de logística e gerenciamento de recursos financeiros.
Colabora com diversas mídias (tv, rádio, jornais e revistas impressas e eletrônicas) e desenvolve atividades tais como: Palestras, Cursos / Workshops / Aulas, Terapias Financeiras – Individual ou Casal, Artigos e Vídeos.
Desde 2013 atua na área de Educação Financeira com o objetivo de levar as pessoas à sustentabilidade financeira para realização de sonhos. Tem como missão contribuir com a alfabetização financeira no Brasil e no Mundo.