Você que, por motivos de trabalho, se alimenta fora de casa, já parou para pensar em qual o impacto que esses valores têm em seu orçamento? Pois bem, uma pesquisa recente do Datafolha, a pedido da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalho (Assert) apontou que os brasileiros gastam, em média, R$ 27,36 por dia, apenas para almoçar fora de casa nas grandes cidades. Isso leva ao trabalhador ter que arcar com R$601,92 por mês para essa finalidade.

Esse valor mostra como muitas vezes estabelecemos gastos desnecessários em nossas vidas. Você deve estar pensando: “ele quer que eu pare de comer e morra de fome?”. Lógico que não, só acredito ser relevante questionar se todo esses gastos são realmente necessários. Pois, se existe um tema que permite readaptação, é a alimentação.

E isso pode ocorrer nas mais diversas formas possíveis, a mais simples é realizar uma pesquisa pela redondeza do trabalho para buscar algum restaurante que seja mais acessível. Hoje, as opções são muitas e se adequam às mais variadas exigências. Imagine que economizando R$5,00 por dia, ao final de um período de 20 dias, se terá economizado R$100,00.

Mas a economia pode ir muito além, pois um erro muito constante são profissionais que ficam longos períodos sem comer e, na hora do almoço, exageram. O que não faz bem nem para a saúde nem para as finanças. Outro erro ocorre no self service, enchendo o prato com coisas que não irá consumir.

Isso sem contar com os demais gastos que ocorrem durante todo o expediente, como um lanchinho com refrigerante no café da tarde ou um docinho após o almoço. Assim, temos uma triste constatação: os gastos normalmente vão muito além dos R$ 27,36. Mas o que fazer? Busque uma alimentação mais saudável, comendo produtos que possa trazer de casa, sendo assim, mais em conta. O grande exemplo são frutas.

A própria marmita, por mais que possa não ser elegante, é uma ótima opção para economia, desde que a empresa possua um local adequado para armazenamento. Enfim, a mensagem mais relevante sobre esse assunto que gostaria de deixar é que, para ter uma boa qualidade alimentar, não é necessário gastar muito e em restaurantes caros todos os dias, mas sim saber elaborar melhor suas refeições.

Claro que não sou nutricionista, assim não irei passar nenhuma fórmula mágica para emagrecer, até porque, essas não existem. Mas posso afirmar que há a fórmula para economizar, que é se planejando melhor. E é lógico que sempre haverá um espacinho para uma extravagância em alguns momentos, pois ninguém é de ferro!

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.