Todo mundo fala em mudanças em relação às finanças para 2016. É sempre a mesma conversa de economizar, pagar as dívidas e por aí vai. Contudo, neste período de reflexão, gostaria de fazer um questionamento: qual o propósito de tudo isso?

Vejo as pessoas falando de dinheiro e elas se esquecem do primordial, que é a finalidade que este deverá ter na vida das pessoas, que é o que realmente possibilitará uma mudança em relação à forma com que trata o dinheiro e de como consome. Muitos falarão: como pensar em propósito, sendo que já passamos por um momento de crise e temos primeiro que pensar em sobreviver?

Entendo esse pensamento, mas não concordo, pois ele é apenas uma “muleta” como milhares de outras que utilizamos durante nossa vida e que nos impede de realmente prosperar. Dinheiro não deve ter apenas a finalidade de sobrevivência, mas sim do primordial: realizar sonhos materiais. Assim, antes de mais nada, para 2016 e para enfrentar a crise, pare e pense quais os seus propósitos ou sonhos a serem realizados com o dinheiro que irá poupar.

Ao definir estes objetivos o próximo passo é planejar a realização e, para tanto, chega a hora de cortes, lembrando que a crise deverá ser um fiel da balança neste momento, pois com ela os cuidados deverão ser redobrados e a busca por readaptação do consumo muito maior. Ocorre que passamos, até dois anos atrás, por momentos de euforias, onde boa parte das pessoas acreditava que poderia consumir o que quisesse. Ledo engano.

Isso foi culpa de diversos fatores, como o de muita publicidade que propagava uma nova classe média, que poderia realizar todos os sonhos. Contudo, os maiores dos erros, e que muito alertei, foi a falta de preocupação com a educação financeira dessa parcela da população, que mostraria para essas pessoas que poderiam sim consumir, mas dentro de um propósito prévio, sendo assim, sustentável e ocorrendo um planejamento para o futuro.

Hoje, com a recessão, muitos pagam o preço dessa despreocupação por parte das pessoas e dos governantes. Contudo, não há motivo para desespero, muito pelo contrário, acredito que a crise possa ter vindo para passar uma lição positiva para as pessoas. Mostrando que elas podem tomar o controle de suas vidas financeiras, reajustar os gastos, pagar as dívidas (caso as tenha) e, principalmente, se planejar para realizar seus sonhos e propósitos, respeitando o tempo que é necessário para isso e não mais agindo por impulso.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.