As tarifas do transporte público em São Paulo sofreram reajuste. Desde 9 de janeiro deste ano, estão custando R$ 3,80 – frente a R$ 3,50 de antes. Esse aumento de R$ 0,30 centavos fará diferença no bolso das pessoas que dependem deste meio para trabalhar e até para lazer.

Com isso, fica o pensamento: será que dá para economizar de alguma forma? Não sei se é de conhecimento de todos, mas existem algumas opções de bilhete para quem usa mais vezes o transporte, que não sofreu aumento em seus preços, o que pode ser uma alternativa para este aumento.

Os bilhetes são diário, semanal e mensal. Conforme o número de viagens que realiza, poderá economizar ao optar por essas opções. Veja:

 

Sem Integração

Com Integração

A partir de … (ida e volta)

Bilhete Avulso

R$ 3,80

R$ 5,92

Bilhete Diário (24 horas)

R$ 10,00

R$ 16,00

3 viagens

Bilhete Semanal (7 dias)

R$ 38,00

R$ 60,00

11 viagens

Bilhete Mensal (31 dias)

R$ 140,00

R$ 230,00

37 / 39 viagens

A título de exemplo, considerando que um mês de trabalho, a média de dias que a pessoa precisará do transporte para ir e voltar seja de 22 dias, o que corresponde a 44 viagens, o custo avulso será de R$ 167,20 para ônibus, metrô e trem sem a integração e R$ 260,48 para integração desses meios de transporte.

Caso opte pelo bilhete mensal, terá uma economia de R$ 27,20 sem integração e R$ 30,48 com integração. Ao final de 12 meses, terá economizado o montante de R$ 326,40 e R$ 365,76, respectivamente.

Qual orientação que deixamos aqui? Que sempre que houver aumento em itens que são essenciais em seu dia-a-dia, verifique como pode achar formas de economizar. No caso, para este aumento específico, faça uma análise de seus hábitos de uso do transporte, quanta vez utiliza num dia, numa semana e no mês, compare quanto gastaria com os bilhetes específicos versus o valor avulso e opte pelo que saia mais em conta para você.

São nos pequenos detalhes que conseguimos obter e salvar recursos financeiros para que possamos destinar àquilo que seja mais importante para nós: nossos sonhos. Pense numa família em que cada membro consiga esta economia; o que será que se pode realizar com esta quantia? Então, faça sua parte e busque alternativas saudáveis e econômicas.

Cintia Senna
Educadora Financeira da DSOP Educação Financeira

Especialista em Educação Financeira, Terapeuta e Educadora Financeira
• Mestranda em Educação Financeira pela Flórida Christian University (FCU) em Orlando/EUA em 2018;
• Pós-graduada pelo Centro Universitário Sul de Minas Unis em Educação e Coaching Financeiro em 2017;
• Formada em Terapia Financeira pela DSOP Educação Financeira em 2017;
• Cursou módulo Internacional de Gestão de Negócios pela ISCAP em Porto/Portugal em 2015;
• Formada em Educação Financeira pela DSOP Educação Financeira em 2015;
• Formada em Planejamento Financeiro Pessoal pelo Insper em 2014;
• Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade São Judas Tadeu USJT em 2008;
• Conselheira Fiscal da Associação Brasileira de Educadores Financeiros – Abefin Gestão 2015-2020;
• Realizou Intercâmbio Internacional pela Quest Study em Toronto – Canadá – 2013;
• Autora do Canal de Youtube - Cíntia Senna;
• Com mais de 8 anos de experiência profissional em auditoria de instituições financeiras, participações em projetos de bancos de crédito, fundos de investimento, operadoras de leasing, administradoras de consórcio, fundos de pensão, corretoras, escritório de representação, financeiras e concessionárias de veículos;
• Além de 4 anos de experiência profissional na controladoria de empresa multinacional do setor de logística e gerenciamento de recursos financeiros.
Colabora com diversas mídias (tv, rádio, jornais e revistas impressas e eletrônicas) e desenvolve atividades tais como: Palestras, Cursos / Workshops / Aulas, Terapias Financeiras – Individual ou Casal, Artigos e Vídeos.
Desde 2013 atua na área de Educação Financeira com o objetivo de levar as pessoas à sustentabilidade financeira para realização de sonhos. Tem como missão contribuir com a alfabetização financeira no Brasil e no Mundo.