Estamos passando por um período de mudanças político-econômicas no nosso país. Um novo grupo assumirá a responsabilidade de tocar o Brasil, pelo menos pelos próximos meses.

Notamos que a maior parte da população, bem como a maioria dos empresários, está ansiosa por estas mudanças. Mas será que só isso basta?

Entendemos que qualquer mudança sempre gera algo diferente, é como um novo técnico assumindo um time de futebol: todo mundo quer trabalhar pra conquistar seu espaço, mas e depois de algum tempo? Será que não cairemos na mesmice de antes?

Por isso, é importantíssimo que, independente das novidades implantadas, as pessoas assumam o rumo de suas vidas, em especial das suas finanças. Se o governo fizer mudanças que facilitam, melhor ainda, mas não devemos ficar esperando o que o futuro poderá nos proporcionar sem fazer nada pra atingir nossos objetivos.

É muito comum todo mundo colocar a culpa no governo, na economia, na crise, mas quantos fazem realmente alguma coisa pra sair de uma situação complicada?

Você como empresário, está disposto a aprender e aplicar métodos que podem mudar uma possível situação ruim que sua organização vem passando?

Você, empregado, tem atuado pensando em manter a empresa que você trabalha em evidência, crescendo, ganhando, ou está apenas preocupado com seu salário no início do próximo mês?

Seja empregador ou empregado, é fundamental que se pense como empreendedor, que se preocupe, de fato, sobre como está controlando as finanças, tanto as pessoais como da empresa, que se pare para analisar se, no final do mês, sobra ou falta dinheiro pra arcar com todas as contas.

E se sobra, você sabe como fazer pra esse dinheiro se multiplicar ao invés de perder força com a assustadora volta da inflação de dois dígitos? Pare um minuto e reflita se não é hora de buscar mais informação, mais conhecimento.

Hoje, todo mundo tem a facilidade de participar de cursos, palestras e workshops. Existe uma literatura vasta sobre o assunto e pessoas especializadas que podem “dar uma luz”, orientando e passando informações que darão uma base, um direcionamento àqueles que queiram sair da inércia, aos que buscam sua independência financeira de forma segura, sem “milagres”.

Não fique parado. Seja você mesmo o responsável por seu crescimento. E busque orientação com um educador financeiro, pois, embora os controles técnicos nos deem um parâmetro da situação, somente uma orientação que os façam mudar seu comportamento com o dinheiro dará um resultado mais sólido daquilo que se procura.

Seu crescimento está diretamente vinculado a essa mudança, é uma consequência natural dos fatos e atos praticados.

Pense nisso. Paz, luz, saúde e prosperidade a todos!

Sandro Costa Mattos
Educador Financeiro da

Sandro da Costa Mattos é Pós-Graduado com MBA em Administração de Finanças e Banking pela UNIP, Graduado em Ciências Biológicas pela Unicapital, Técnico Contábil (ensino médio), Educador Financeiro formado pela DSOP e associado à Abefin – Associação Brasileira de Educadores Financeiros.
Tem 25 anos de experiência no setor financeiro de empresas, especialmente nas áreas de tesouraria, contas a pagar, contas a receber e crédito.
Há 08 anos atua como gestor financeiro em empresas de pequeno e médio portes e desde 2012 é Coordenador Financeiro do Grupo Glória Mundi de Alimentação Corporativa, com unidades espalhadas por todo o Brasil.
Realiza palestras, workshops, treinamentos e atendimentos individuais e familiares sobre educação financeira.