educacao-financeira-dinheiro-real

Estava lendo notícias e vi que cerca de 22% dos brasileiros ainda não sabem como usar o seu 13º salário, segundo uma pesquisa da Associação Comercial de São Paulo. Como estamos próximos do final do ano, acredito que muitos estejam na dúvida entre fazer compras com esse valor, pagar dívidas ou investir para o futuro. Caso você também esteja indeciso, esse artigo irá lhe ajudar.

O 13º salário é muito importante para os trabalhadores brasileiros, uma quantia sempre bem-vinda. O seu uso, assim como o de qualquer outra renda extra, precisa ser planejado, para não acabar sendo feito por impulso. E para isso, você precisa conhecer a sua situação financeira atual e considerar seus sonhos e também suas prováveis despesas futuras.

Aproveite a chegada do 13º para olhar para as suas finanças. Coloque no papel todos os seus ganhos e os seus gastos, incluindo as dívidas, se tiver. Logo de cara, você irá saber se gasta mais do que ganha ou se o seu padrão de vida condiz com os seus rendimentos. Coloco abaixo orientações diretas para cada situação, esteja você endividado, inadimplente, equilibrado ou investidor.

Endividado ou inadimplente

Muitos têm dúvidas sobre a diferença entre uma situação e outra. Está endividado quem assumiu alguma dívida, como um financiamento, parcelamento no cartão de crédito ou empréstimo pelo cheque especial. Se torna inadimplente quem não honra o pagamento dessas dívidas, acumulando contas atrasadas.

É interessante que os inadimplentes reflitam se não é válido tentar renegociar a(s) dívida(s) com o(s) credor(es). Antes disso, levante todas as suas contas e priorize as de produtos e serviços essenciais, como energia elétrica, água e moradia, e as de maior incidência de juros, como cheque especial e cartão de crédito.

Considere reservar parte do 13º junto a uma reserva que já tenha para esta finalidade ou que irá construir nos próximos meses para ter força para negociar. A outra parte do 13º você pode direcionar para a poupança dos seus sonhos! Estando inadimplente ou endividado, é muito importante que você não deixe de sonhar. Tenha no mínimo três, um de curto, outro de médio e outro de longo prazo. Organize suas finanças para poupar para os seus sonhos, que serão o combustível para que mude seus hábitos.

Equilibrado financeiramente

Essa situação pode parecer tranquila, mas na verdade é preocupante. Por não ter o hábito de poupar, você tende a ficar vulnerável caso aconteça alguma emergência. O ideal é que tenha uma reserva estratégica e que poupe para pelo menos três sonhos, portanto use o seu 13º salário para mudar seus hábitos e comportamentos para se tornar alguém que realiza sonhos constantemente.

Defina pelo menos três, um de curto prazo – a ser realizado em um ano – outro de médio prazo – entre um e 10 anos – e outro de longo prazo – após 10 anos. Faça um diagnóstico financeiro por 30 dias, anotando todos os seus gastos, e veja quais pode reduzir ou eliminar para continuar poupando todos os meses.

Investidor

Para quem já tem o hábito de investir, é preciso saber quais sonhos deseja realizar com o valor reservado. É como sempre digo, ter educação financeira é poupar para atingir objetivos previamente determinados, como trocar de carro, casa e se aposentar com sustentabilidade financeira, por exemplo. Se não estiverem atreladas a sonhos, as reservas podem acabar sendo utilizadas de forma não planejada.

Para escolher o melhor investimento, basta pensar no período em que deseja realizar o sonho. Para os de curto prazo, o dinheiro será retirado em até um ano, portanto é válido investir em Títulos do Tesouro Direto, por exemplo. Para os de médio prazo, em que os valores ficarão investidos entre um e dez anos, são indicados CDB, Fundo de Investimentos e também Títulos do Tesouro Direto. Já para os de longo prazo, a serem realizados após 10 anos, a previdência privada é bastante indicada.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.