educacao-financeira-como-sair-do-vermelho

Se você gasta mais do que ganha e está no vermelho, coragem, amigo(a)! Para tudo há uma solução, aperte o cinto um pouquinho e retome as rédeas de sua vida financeira. Encare o problema e tenha disciplina.

Mas, para isso, saber identificar o problema é o ponto inicial. Veja os sinais de alerta que te mostram a gravidade da situação:

  • vem pagando o valor mínimo da fatura do cartão de crédito;
  • entrou no limite do cheque especial por mais de três meses seguidos;
  • usa mais de um terço do que ganha para pagar prestações;
  • tem atrasado com suas contas e vem pagando juros.

Se respondeu sim a mais de dois desses itens, é hora de ter cautela e analisar. Reconhecer que tem um problema é o primeiro passo para sair dele. A partir daí, é hora de agir. Desenvolvi algumas orientações para quem quer sair do vermelho com sustentabilidade.

  • liste todas as suas dívidas e tente negociá-las com juros menores. O empréstimo consignado pode ser uma ótima opção para quem tem acesso, pois os juros são mais baixos, mas é preciso examinar bem as finanças e ver se é possível;
  • enxugue seus gastos ou até elimine, de acordo com as suas necessidades;
  • utilize os ganhos extras (13º, férias, IR) para ajudar a quitar suas dívidas, mas também invista em educação financeira, para que esse problema não volte a acontecer;
  • tem vários cartões de crédito? Reflita sobre essa necessidade. A orientação é ficar com somente um, nesse primeiro momento, e usar com muita moderação;
  • seja consciente e só compre o que for necessário. Evite cair em tentações;
  • avalie a possibilidade de obter uma renda extra a partir de alguma atividade familiar (culinária, artesanato, conserto de roupas, aulas particulares), enfim, use suas habilidades para ajudar no orçamento.

E boa sorte!

Luciana Santos
Educadora Financeira da DSOP Educação Financeira

Graduada em Pedagogia pelo Instituto Superior de Educação Carlos Chagas. Pós-graduação em Educação Financeira Metodologia DSOP. Funcionária pública no PROCON da cidade de Juiz de Fora na função de supervisora de projetos e pesquisas.