O consumo patrocinado é algo comum à maioria dos brasileiros, mas muitos usam sem ter consciência de que se trata de uma espécie de “armadilha financeira”. Hoje, muitos fazem uso de recursos como cartão de crédito, cheque especial, empréstimos e financiamentos para antecipar o futuro e consumir agora, de forma imediatista.

Trago esse tema a tona porque ele tem muito a ver com a identidade, o comportamento de cada um de nós. Infelizmente, muitos consumem levando em conta apenas o que outros irão pensar, gastando até mesmo o que não podem – e isso acontece em todas as classes sociais.

Um exemplo é uma pessoa que troca de carro frequentemente, mesmo sem ter condições financeiras para isso. Ela entra em um financiamento ou pede um empréstimo, participando do consumo patrocinado por bancos ou financeiras, muitas vezes sem se atentar que, dependendo do tipo de acordo, ela acaba pagando até três vezes o valor do carro.

Ações como essas impedem a conquista da independência financeira tão sonhada, já que usa-se boa parte da renda apenas para pagar juros. Participar ou não do consumo patrocinado deve ser uma escolha individual, feita após de reflexão sobre as suas possibilidades, ou seja, após conhecer verdadeiramente o seu padrão de vida atual.

Ter educação financeira é justamente priorizar a conquista dos sonhos, poupando para eles mensalmente, e ajustar o orçamento para as compras. Tenha em mente que o dinheiro é uma ferramenta para realizar sonhos e não existe razão para ter uma vida de privações. O grande segredo é gastar menos do que ganha e investir com inteligência para viver o amanhã ainda melhor.

Confira abaixo algumas perguntas que você pode fazer a si mesmo na hora das compras:

  • Você tem condições de comprar este item pagando à vista? É importante lembrar que quem possui dinheiro para o pagamento à vista tem maior poder de negociação e pode obter bons descontos.
  • Se não tem, quanto custará a mais se usar uma forma de crédito?
  • Usando o crédito, a prestação somada às suas despesas mensais caberá confortavelmente em seu orçamento, sem comprometer o investimento para os seus sonhos?
  • Você realmente precisa deste item?
  • De que forma ele trará benefícios à sua vida?
  • Existe outro item mais barato que satisfaça a sua necessidade de forma semelhante?

Lembre-se, a decisão é e sempre será sua, portanto faça com consciência.

José Roberto Romualdo
Educador Financeiro da DSOP Educação Financeira |

* Educador e Terapeuta Financeiro DSOP
* Analista Comportamental - Profiler
* Coach de Investimentos - Certificado pelo ICF;
* Coach Financeiro – License – Certificação Internacional pelo ICF;
* Practitioner em PNL – Certificado pelo Instituto Ferrarezi;
* PNL e Coaching na Gestão de Pessoas – Certificado pelo Instituto Ferrarezi;