Além das brigas por falta de dinheiro ou excesso de consumo, as dívidas comprometem a saúde física e mental das pessoas por conta de seus efeitos colaterais: preocupação e estresse com cobranças, noites mal dormidas, sensação de impotência, baixa estima, mal humor, ansiedade e dores na cabeça e no corpo.

Como sair das dívidas

O que fazer diante tanto sofrimento?

1 – Aceitar

Aceitar é entender que você está nesta situação temporariamente. Assim conseguirá se colocar em movimento para mudar seus resultados. Mas, veja bem, isso é diferente de se conformar, colocar-se em posição de vítima e esperar a solução cair do céu.

2 – Aprender

Aprenda com a situação. Pergunte-se: “o que eu preciso aprender com isso?”, “o que posso fazer diferente?”, “quais habilidades preciso desenvolver?”. Encontre os benefícios de estar passando por este perrengue, como, por exemplo, a conscientização de que precisa cuidar melhor do seu dinheiro.

3 – Mudar

Mude o foco. Quando estamos endividados, passamos grande parte do tempo pensando nas dívidas e isso só nos deixa mais para baixo e depressivos. Que tal, em vez de pensar no dinheiro que você não tem, lembrar e agradecer por tudo aquilo que conquistou em sua vida?

Lembre-se da tranquilidade e segurança de ter um lar, principalmente em noites chuvosas de inverno e em dias de calor escaldante. Quanto vale a alegria de ver as pessoas que você ama em segurança?

4 – Mover

Exercite o seu corpo. Em bate-papo com a colega profissional da área de educação física, Edivânia Costa, aprendi que a prática de atividade física melhora a motivação, autoestima, convívio social, qualidade do sono e ajuda no combate ao estresse causado pelas dívidas. Interessante, não é mesmo?

Ao escolher o exercício que vai fazer, lembre-se que o melhor tipo de atividade física é aquela que lhe proporciona prazer e bem estar. Para os amantes da dança, por exemplo, fazer aula de zumba é uma ótima opção no combate ao estresse. Consulte um médico antes de iniciar qualquer prática.

5 – Sonhar

Ter sonhos para conquistar é um excelente combustível para sair do endividamento, pois eles são excelentes fontes de motivação para você cuidar melhor de seu dinheiro a partir de hoje.

Tenha no mínimo três: um sonho de curto prazo (para realizar no período de até um ano), outro de médio prazo (acima de um ano) e um último sonho de longo prazo (mais de 10 anos).

Giane Sales
Educadora Financeira da DSOP Educação Financeira

Especialista em Educação Financeira, palestrante, escritora e coaching;
Apresentadora do programa Divas do Dinheiro (todas as terças das 20h as 21h em www.conexaonacidade.com.br);
Autora do eBook: Vida Rica, mais amor dinheiro e realizações;
Missão: Inspirar e ajudar pessoas realizarem seus sonhos para conquistar uma vida rica, saudável e feliz.