Conceito surgido no Brasil em meados de 2009, os espaços de coworking têm sido grande tendência em todo o mundo, modificando algumas características do mercado de trabalho.

Coworking

Para quem não conhece o termo, coworking é um modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, reunindo pessoas que trabalham ou não na mesma área de atuação ou empresa. Seus objetivos principais são reduzir custos e gerar grandes possibilidades de networking profissional, possibilitando novas parcerias e negócios.

Empreendedores, startups, pequenas empresas e profissionais liberais, assim como freelancers, são os principais usuários desses escritórios compartilhados, onde o profissional paga um valor específico por hora para utilizar o espaço.

Essa ideia vem ganhando destaque entre os pequenos empreendedores justamente por conta da mobilidade, economia e benefícios deste modo de trabalho diferenciado, especialmente quando comparado ao custo de um escritório convencional. Confira vantagens:

1 – Economia com aluguel de sala comercial

Alugar uma sala comercial exclusiva em uma área nobre, por exemplo, pode representar um custo muito elevado para quem está começando um negócio. Os principais gastos são: trâmites burocráticos, rigidez contratuais de locação e necessidade de um fiador, por exemplo;

2 – Economia com infraestrutura

Em um escritório compartilhado, a infraestrutura de telefonia, TV e internet costuma ser moderna, completa e de alta velocidade;

3 – Economia com manutenção

Muitos custos ficam por conta do proprietário da instalação, deixando o empreendedor livre dessa preocupação e despesa direta. Alguns deles são: IPTU do imóvel, consumo de água e energia, condomínio, manutenção da infraestrutura tecnológica, segurança, além de serviços de copa, cafeteria e limpeza;

4 – Economia com decoração, mobília e equipamentos

Em um espaço de escritório compartilhado, a decoração é moderna e o ambiente agradável. Alguns deles possuem design criativo e inovador para perfis diversificados, como por exemplos espaços colaborativo para publicitários independentes ou profissionais do ramo de engenharia e arquitetura ou TI;

5- Economia de salas de reuniões e recepção

Outro serviço normalmente ofertado por esses espaços são os de recepção compartilhada, salas de reuniões, motoboy e impressoras, por exemplo, em que os valores são compartilhados conforme pacote de serviço acordado.

Antes do profissional autônomo ou pequeno empreendedor começar seu negócio, é importante que pesquise alternativas mais baratas e sustentáveis, principalmente nos primeiros anos de vida do seu negócio.

Despesas com instalações podem representar uma grande fatia de seu faturamento e se não forem administradas de forma eficiente, podem comprometer o êxito e a própria expansão sustentável da empresa.

Enfim, um espaço de coworking pode ser o endereço que faltava para materializar o tão sonhado negócio próprio. Vale a pena conferir!

Mirian Médici Rondina
Educadora Financeira da DSOP Educação Financeira

- Bacharel em Economia pela Universidade Mackenzie, com Pós-Graduação em Tecnologia da Informação;

- Experiência em Escritório de Projetos, Planejamento Estratégico de TI e Gestão de Sistemas Financeiros no Mercado Corporativo, nos segmentos de Bancos, Cartões, TV, Indústria e Educação;

- Educadora Financeira habilitada e certificada pela DSOP;

- Membro da ABEFIN – Associação Brasileira de Educadores Financeiros.