Um dos erros mais comuns das pessoas que não conseguem economizar dinheiro, e consequentemente investir para conquistar seus objetivos e garantir seu futuro, é certamente desprezar e não ter um controle de gastos pequenos do dia a dia.

Controle de gastos

Entre todas as despesas, as que menos se tem controle são os chamados “pequenos gastos”, ou seja, aqueles que as pessoas não se dão conta no dia a dia, mas que acabam consumindo uma parte do dinheiro ganho.

Um lanche rápido ou um salgado no meio do dia, o jornal, a revista comprada para ler nas horas vagas ou no transporte até o trabalho, a gorjeta que se dá a alguém por algum serviço prestado, a doação na igreja e até a unha feita na manicure na hora do almoço para aproveitar o tempo.

Esses são alguns gastos que, entre tantos outros, acontecem no cotidiano e que a maioria das pessoas nem se dá conta. “Imagina, aqueles dez reais do lanche não me farão falta”. Quantos R$ 2, R$ 5 ou R$ 10 ao longo do dia, da semana e do mês se vão sem nenhum controle de gastos? Ao final do mês, se transformam em R$ 50, R$ 100 ou mais.

Isso não significa que não se pode ter pequenos gastos, e sim que é preciso analisá-los e responder a si mesmo: “posso economizar parte desses gastos? Há formas de racionalizá-los para ter mais recursos para investir no que é mais importante para mim e minha família?”

Seja uma viagem, a compra da casa própria ou carro novo e mesmo um plano de aposentadoria. Cada um sabe – ou deveria saber – aonde quer chegar, o que deseja conquistar e qual o esforço necessário para conseguir.

Orientação: faça o diagnóstico financeiro

Tenha uma planilha orçamentária que contemple todos os seus gastos, inclusive os pequenos. O grande problema dos brasileiros, ter muitas dívidas, pode se iniciar nos pequenos gastos e no consumo compulsivo.

Portanto, quando realizar qualquer compra, mesmo aquelas básicas do dia a dia, faça-se sempre três perguntas, que irão ajudar na tomada de decisão:

– Eu realmente quero?
– Eu devo?
– Eu posso?

Com educação financeira, se vai mais longe!

Luís Botelho
Educador Financeiro da DSOP Educação Financeira

Formado em Engenharia Civil pela FAAP e Mestrado em Engenharia Hidráulica e Sanitária pela USP é um apaixonado por relacionamentos interpessoais e por isso após muitos anos na área técnica, direcionou sua carreira para um cargo de gestão na área de educação, sendo Gerente de Treinamento Técnico da Comgás (Companhia de Gás de São Paulo) por quase 3 anos, onde se capacitou para ensinar adultos. Foi responsável por projetos de educação corporativa, criação de modelos de gestão de competências, ensino a distância para funcionários e terceiros e desenvolvimento de equipes.
Após 17 anos de carreira formal decidiu mudar, se dedicando a transformar a vida das pessoas através da educação e do autodesenvolvimento passando a atuar como Educador Financeiro formado pela DSOP e associado a ABEFIN e também como Coaching Pessoal, de Carreira e Financeiro e Planejador Financeiro Pessoal, dedicado ao conhecimento compartilhado, educação financeira e desenvolvimento pessoal e de carreira de seus clientes.