A Metodologia DSOP tem por princípio que o sucesso em um programa de educação financeira é a conquista dos sonhos. Os sonhos são os impulsionadores do controle financeiro. O princípio do pilar Sonhar é, “Sonhe com tudo que o dinheiro pode comprar”. Na Metodologia DSOP, o sonho vem antes do recurso, antes do dinheiro. É preciso sonhar, mesmo que ainda não se tenha condições de realizar o sonho. Guardar dinheiro por guardar, não leva a lugar nenhum. Fazer esforço para cortar gastos e gerar poupança só faz sentido se houver a motivação dos sonhos.

Agora surge uma questão: “quais são os seus sonhos mais profundos que lhe levarão ao sucesso no controle financeiro e às suas conquistas?”.

Alguns minimizam a importância dos sonhos, definindo-os secamente, por exemplo:

  • Sonho de curto prazo – nas férias do próximo ano, vou levar a família para conhecer os parques da Disney;
  • Sonho de médio prazo – trocar de imóvel. Comprar uma casa com três dormitórios. Comprar um apartamento na praia;
  • Sonho de longo prazo – vou formar meus filhos na universidade. Vou conquistar a independência financeira.

Pronto, estamos conversados.

Sonhar não é assim. Sonhar para simplesmente definir alguns quereres momentâneos, que não fazem sentido para o futuro, não trazem resultado. Se os sonhos não produzirem emoções ou sensações positivas, certamente serão abandonados ou esquecidos em pouco tempo. Sonhar tem a ver com imaginar e sentir o futuro acontecendo. Sentir coisas boas que trazem felicidade pessoal e familiar. Quando definidos de forma correta e com emoção, os sonhos possuem a capacidade de criar novas realidades e, até mesmo, mudar situações que parecem impossíveis de serem melhoradas ou conquistadas. O principal motivo pelo qual as pessoas não conquistam seus sonhos é por não os traçarem de forma pessoal, familiar e emocional.

A primeira orientação para definir um sonho consistente, é saber o que se espera da vida no futuro. Uma forma de ter consciência sobre o que se espera da vida é pensar, onde quero estar e o que estarei fazendo daqui a 5, 10 ou 30 anos. Pense em quem estará com você, como será sua rotina, onde e como acordará todas as manhãs, as sensações e emoções sentidas, as relações com a família, amigos, sociais e profissionais. Em seguida, trace um plano do que é necessário para a conquista destes sentimentos. Finalmente, quais os sonhos de curto, médio e longo prazo que levarão a estas conquistas. Estes sonhos serão consistentes, não serão abstratos ou efêmeros. Estes sonhos têm mais possibilidades de serem conquistados do que aqueles definidos e, “pronto, estamos conversados”.

Os sonhos para serem consistentes devem carregar consigo sentimentos e emoções. Importante também que sejam definidos em família, para que todos opinem e possam também sentir as emoções de suas conquistas. Por isso, dedique mais tempo na definição de seus sonhos, ponha emoção e vida neles, e conquiste o sucesso.

Fabio Fusco
Educador Financeiro da DSOP Educação Financeira

Educador Financeiro DSOP;
Membro da Associação Brasileira de Educadores Financeiros-ABEFIN;
Formado em Ciências Econômicas, pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – Uni-FMU;
Especialista em Finanças pela Fundação Getúlio Vargas – FGV;
MBA em Gestão Financeira Empresarial, pela Faculdade Pitágoras – Kroton Educacional;
Professor universitário e palestrante nas áreas de finanças e Mercado de Capitais;
Professor de pós-graduação, na modalidade de EaD, nos cursos de Educação Financeira, Terapia Financeira e Inovação Empreendedora – DSOP/UNOESTE;
Diretor Tesoureiro do Instituto Popular de Matemática e Esportes – IPOMATES;