Neste dia 15 de Março é celebrado o Dia do Consumidor, data criada em 1962 pelo então presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, para proteger os direitos dos consumidores.

dia do consumidor

No Brasil, o Dia do Consumidor se tornou uma grande oportunidade para os E-commerces e lojas em geral trabalharem ofertas e descontos nos mais diversos produtos e segmentos, portanto é também um momento para refletir sobre os nossos hábitos de consumo.

Sempre costumo dizer que o consumo deve ser um meio e não um fim em nossas vidas, já que diante de tantas exposições às “ofertas imperdíveis”, as compras por impulso podem se tornar uma constante, o que, é claro, se tornam umas das maiores responsáveis pelo desequilíbrio financeiro.

Para mudar essa visão e dar início ao movimento do consumo consciente, é preciso começar a ver dinheiro com outros olhos, percebendo que o consumo em si não é o problema, mas sim o descontrole financeiro que pode ser causado por conta dele.

A minha primeira orientação é que se faça alguns questionamentos antes mesmo de comprar, por exemplo: Será que eu preciso desse produto? O que ele irá trazer de bom na minha vida? Estou comprando por necessidade real ou movido por outro sentimento, como carência ou baixa autoestima? Ou ainda, será que estou sendo seduzido por uma propaganda?

Faça esse exercício, tenho certeza de que essas questões podem mostrar muito sobre os seus hábitos e revelar uma nova mentalidade para que o consumo desenfreado deixe de ser prioridade.

Além disso, é possível considerar outras possibilidades para não comprometer o equilíbrio financeiro. Veja abaixo algumas orientações:

Trocar pode ser uma boa saída para economizar. Brinquedos, livros, utensílios de cozinha ou até mesmo roupas podem ser trocadas entre conhecidos ou por meio de sites especializados ou grupos nas redes sociais.

Outra alternativa pode ser pedir emprestado. Ao invés de comprar, por que não pedir emprestado a um amigo ou vizinho? Isso vale para diversos itens usados esporadicamente, com isso você evitará comprar algo que usará apenas uma vez.

Reformar ou consertar pode sair mais barato do que comprar algo novo, além disso, essa atitude ajuda a reduzir a produção de lixo contribuindo para o meio ambiente. Ainda com esse pensamento, é possível aprender com tutoriais na internet a fazer coisas novas ou pequenos reparos em itens usados.

Por fim, é importante ressaltar que comprar não é errado, mas sim colocar o consumo à frente de tudo, com isso evita-se entrar em dívidas desnecessárias e assim tomar de vez o controle da sua vida financeira.

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos é PhD. em Educação Financeira, escritor, educador e terapeuta financeiro. Presidente da DSOP Educação Financeira, da Editora DSOP e da Abefin, publicou o best-seller Terapia Financeira, o recém lançado Empreender Vitorioso com Sonhos e Lucro em Primeiro Lugar e os livros Livre-se das Dívidas, Mesada Não É Só Dinheiro, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, Eu mereço ter dinheiro!, Papo Empreendedor, Sabedoria Financeira e a série O Menino do Dinheiro – Sonhos de Família, Vai à Escola, Ação Entre Amigos, Num Mundo Sustentável e Pequeno Cidadão, O Menino e o Dinheiro, O Menino, o Dinheiro e os Três Cofrinhos, O Menino, o Dinheiro e a Formigarra. Mais de 4,5 milhões de exemplares de suas obras já foram vendidas.

DEIXE SEU E - MAIL E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS