Taxas encarecem a cota

Artigos e Notícias
4/9/2009
O pagamento de serviços via consórcio está longe de ser uma unanimidade como alternativa de planejamento. Reinaldo Domingos, educador financeiro e autor do livro Terapia Financeira, afirma que as taxas de administração encarecem o produto. Segundo ele, o mais indicado é guardar o dinheiro.
DSOP

O pagamento de serviços via consórcio está longe de ser uma unanimidade como alternativa de planejamento. Reinaldo Domingos, educador financeiro e autor do livro Terapia Financeira, afirma que as taxas de administração encarecem o produto. Segundo ele, o mais indicado é guardar o dinheiro.Domingos afirma que aplicar o dinheiro em algo que renda 0,7% ao mês permite um ganho igual ao valor da carta de crédito, com uma parcela menor que a desembolsada na mensalidade do consórcio. De acordo com cálculos do consultor, realizados a pedido do JT, para obter R$ 4 mil em 12 meses o interessado teria de guardar R$ 325 por mês, valor menor que as mensalidades cobradas pela administradora consultada pela reportagem e que tem plano com prazo e valor semelhante.Para obter R$ 5 mil em 24 meses a aplicação mensal deve ser de R$ 193.LANCEValor oferecido pelo participante do consórcio durante o período de pagamentos normais para obter o bem ou o serviço antes do final do prazo do contrato.CARTA DE CRÉDITODocumento que o consorciado adquire por sorteio, lance ou ao final do pagamento das parcelas e que serve como garantia de que ele tem direito sobre determinado bem ou serviço.Fonte: http://www.jt.com.br/editorias/2009/09/03/eco-1.94.2.20090903.2.1.xml