Notícias para você

Caderneta perde a atratividade

Continuar ou não a guardar dinheiro na poupança? O pequeno investidor está se fazendo esta pergunta, depois que o governo retomou o projeto de cobrar Imposto de Renda sobre as aplicações na caderneta, a partir de 2010. Hoje, a poupança não paga IR, mas a idéia, segundo o Ministério da Fazenda, é cobrar o tributo sobre os saldos de aplicações que excedem R$ 50 mil, numa fórmula que combina a renda do poupador e a taxa básica de juros, a Selic. Para especialistas, as medidas devem reduzir a atratividade da poupança.

E é exatamente o que o governo quer, uma vez que a caderneta poderia conquistar mais investidores, em detrimento dos fundos de renda fixa, por exemplo. é que a parte variável da remuneração da poupança usa percentual menor que a parte fixa. Por isso, esta aplicação tende a ser mais competitiva frente as outras modalidades de investimento em um cenário de queda da taxa Selic. Além da tradição e segurança, o que torna a poupança bem popular entre os brasileiros é a remuneração pela Taxa Referencial (TR) mais 6% ao ano, sem tributação.

Atrela-se a isto a tranquilidade do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que assegura a devolução dos depósitos de até R$ 60 mil por poupador, em caso de quebra da instituição financeira. Fatia pequena Segundo o educador e terapeuta financeiro, Reinaldo Domingos, é pequena a parcela da população que possui mais de R$ 50 mil na poupança.

Levantamento divulgado pelo próprio Ministério da Fazenda mostrou que havia 600.894 contas com saldo de R$ 50 mil a R$ 100 mil em dezembro de 2008. As contas com valor acima de R$ 50 mil são apenas 1% do total . Depósitos no Ceará No Ceará, de acordo com dados do Banco Central, o volume de depósitos de poupança (SBPE e Rural) em junho último somou R$ 5,6 bilhões, o que representa 1,99% do total de depósitos registrados no Brasil (R$ 282 bilhões).

A instituição não divulga o número de contas por unidade da federação, nem o valor médio dos depósitos. Mas, segundo o próprio ministro Guido Mantega (Fazenda), em todo o País, o percentual de 1% das contas que devem ser tributadas de IR em 2010 concentra a classe média, responsável por 40% dos depósitos. Para Domingos, há uma verdadeira comoção com a taxação da poupança.

Entretanto, segundo ele, R$ 50 mil é um valor elevado, e o poupador não devia deixá-lo em apenas um tipo de investimento. é arriscado e não otimiza a rentabilidade. Uma pessoa educada financeiramente, quando atinge uma faixa de R$ 25 mil poupado em um tipo de aplicação, começa a ver as vantagens de partir para uma bolsa de investimento, com variados tipos de aplicações , diz. Educação financeira Domingos acrescenta que as mudanças anunciadas pelo governo são importantes. Mas, antes de entrarmos em pânico por causa delas, temos que nos preocupar com a educação financeira. Só assim a parcela da população poderá se preocupar em onde aplicará os R$ 50 mil que possui de reservas , diz.

Fonte: http://www.juridicobrasil.com.br/portal/index.php?tipo=2&cod=2&id_noticia=463985

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo