saude-financeira-empreendedor

Ser um empreendedor bem sucedido e com saúde financeira em nosso país, requer muita dedicação e perseverança. Empreender, independente do ramo de atividade, é um investimento de grande risco e requer todo cuidado.

Para quem quer se tornar ou já é um empreendedor é importante ficar atento a sua saúde financeira, para isso a primeira questão a ser feita é: “ Se hoje você não receber mais seu ganho mensal de pró-labore ou lucro, por quanto tempo você consegue manter seu atual padrão de vida?”

Poucos empreendedores responderão acima de 10 anos, a grande maioria conseguiria se manter por alguns meses. Ser um empreendedor é uma ótima opção, mas requer atenção redobrada. Quando se é trabalhador contratado tudo fica muito mais fácil, pois se tem salário, férias, fundo de garantia e em alguns casos até mesmo estabilidade no emprego, como é o caso do funcionário público. Mas, quando falamos de empreendedor é preciso entender que não existe estabilidade, não há fundo de garantia, por isso é necessário conhecer muito o negócio a ser investido e também ter a situação financeira pessoal e familiar muito bem definida e estruturada e que não dependa deste novo negócio, devido a instabilidade por um longo período.

O primeiro passo é a pessoa ter além do conhecimento técnico sobre o ramo de atuação, o conhecimento de gestão empresarial, para isso é importante procurar no mercado um profissional especializados em pelo menos três áreas: administrativa/financeira, comercial e produtiva. O grande segredo é não se esquecer que além de cuidar da pessoa jurídica não pode se esquecer da pessoa física.

Ganhar quantias elevadas de pró-labore e lucros, não garante a boa administração do dinheiro na pessoa física, aliás tem sido um dos grandes problemas, o empreendedor acaba misturando o dinheiro da pessoa jurídica com o dinheiro da pessoa física/família, com isso a dependência do ganho elevado e a falta de conhecimento do que é custo de um e de outro fica evidente.

É imprescindível para um empreendedor estabelecer a divisão entre pessoa física e pessoa jurídica, ambos tem necessidades diferentes, na pessoa jurídica contempla-se o negócio, fluxos de caixa, metas, rentabilidade, vendas; já na pessoa física o foco é na família, sonhos, desejos, sustentabilidade, aposentadoria, qualidade de vida e prosperidade financeira. Resumidamente, negócio é frio, já família é amor, emoção e felicidade.

É preciso que o empreendedor tenha como um dos sonhos indispensáveis o da independência financeira. Para isso é preciso encontrar o valor de dinheiro acumulado para não mais precisar do dinheiro do próprio negócio. E isso é simples, imagine que ganhe de pró-labore dez mil reais. Para encontrar o número o primeiro passo será definir a data desejada que queira se aposentar e neste caso se fala de uma aposentadoria sustentável, que pode acontecer muito antes de 65 anos de idade, pois, ter esta estabilidade não significa que se irá parar de trabalhar, mas sim trabalhar apenas por prazer.

Neste caso deverá guardar mensalmente um valor que proporcionará um ganho mensal do dobro do seu atual padrão de vida podendo sacar apenas 50% deste juros mensalmente e guardando o restante como reserva acumulada. Assim, poderá se dedicar ao seu negócio com maior dedicação e sem a ameaça de que resultados negativos deste traga problemas para sua vida pessoal. Com certeza seu crescimento como empreendedor será muito mais rápido

Reinaldo Domingos, educador financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira e Editora DSOP, autor dos livros Terapia Financeira, Livre-se das Dívidas, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, das coleções infantis O Menino do Dinheiro e O Menino e o Dinheiro, além da coleção didática de educação financeira para o Ensino Básico, adotada em diversas escolas do país.