Apesar de ainda ser pouco frequente nas faculdades e universidades, a disciplina de Educação Financeira é cada vez mais apontada como necessária para os estudantes do Ensino Superior.


De acordo com o Educador Financeiro DSOP Roger Milan, este tema é essencial para os universitários. “Trata-se de um público que abrange pessoas com idade entre 17 e 35 anos, principalmente nas universidades que atendem classes C e D. As pessoas mais endividadas no Brasil, segundo algumas pesquisas, estão exatamente nesta faixa etária”, apontou.

Milan acredita que uma solução é tratar a Educação Financeira como disciplina no Ensino Superior. “Oferecermos Educação Financeira nas universidades será o caminho para mudarmos esta realidade, proporcionando que estas pessoas livrem-se das dívidas e busquem a realização de seus objetivos, sonhos, bem estar e a independência financeira de uma maneira mais rápida, prática e saudável”.

O especialista sugere ainda que esta seja uma disciplina de base para todos os cursos, pois trata-se de um assunto importante para o futuro do aluno, inclusive no mercado de trabalho. “Da mesma forma que temos outras disciplinas de base, como por exemplo ‘Ética Profissional’, ‘Relações Humanas no Trabalho’, entre outras, poderíamos ter Educação Financeira entre estas disciplinas, pois será de extrema importância para a formação pessoal e profissional destas pessoas”, disse Milan.

Uma prova de que este tema pode mudar a vida dos universitários foi vista pelo próprio Milan, após uma palestra feita na Universidade Anhanguera de Osasco (SP). “Depois de assistir a minha palestra, de aproximadamente uma hora de duração, um aluno aplicou a Metodologia DSOP e conseguiu livrar-se de uma dívida que tinha com o banco. Isso ocorreu somente três meses após ele ter assistido a minha palestra. Depois que ele conseguiu este feito, me chamou em uma rede social para comunicar-me a grande conquista”, destacou o especialista. “Esse resultado foi alcançado a partir de uma palestra. Pense o que pode ocorrer com as pessoas que fizerem o Curso de Extensão Universitária de Educação Financeira DSOP ou que tenham a Educação Financeira como disciplina na grade curricular da universidade”.