Ensine as crianças a guardar sonhos no cofrinho

PorFabiola Giampaglia

Difícil encontrar alguém que, na infância, não tinha um cofrinho para guardar as moedas que ganhava dos familiares ou que economizava no recreio da escola. Um dos momentos marcantes era o dia de abri-lo ou quebrá-lo e descobrir o quanto tinha guardado e, depois, usar esse dinheiro das mais variadas formas. Essa ação inocente, contudo, era muito importante, sendo um dos primeiros contatos das crianças com o dinheiro.