Artigos

Como identificar o seu “eu” financeiro

Hoje, vou falar um pouco sobre o segundo volume da Coleção Dinheiro sem Segredo – Como identificar o seu “eu” financeiro (Editora DSOP), de minha autoria. Como o próprio nome já diz, nessa obra, oriento o leitor a descobrir o seu perfil financeiro, para, a partir disso, conseguir se planejar.

O sucesso financeiro não depende do quanto se ganha, mas sim da forma como lidamos com nossos rendimentos. As ações e escolhas que fazemos determinam o nosso “eu” financeiro. Então, o primeiro passo é a conscientização, pois, sem ela, não dá nem para começar a pensar no assunto.

É importante que se tome as rédeas de sua vida financeira e que se tenha noção da necessidade de resistir aos apelos publicitários, aos impulsos consumistas e à nossa tendência ao imediatismo. Para isso, é necessário tratar a saúde financeira como as demais saúdes e, se tiver a percepção de um desequilíbrio, fazer um diagnóstico, impedindo que o mesmo evolua para um quadro mais grave.

Em um segundo momento, é essencial que se conheça o caminho de seu dinheiro, ou seja, no que ele está sendo gasto, para que se perceba os acertos e erros relacionados ao tema. Assim, relacione os seus ganhos, observe seu comportamento financeiro, anote todos os gastos (durante um mês) e aprenda a ler seus extratos bancários. Não tema a sua verdade financeira, pois se enganar compromete todo o processo de mudança de comportamento com relação ao dinheiro.

A partir daí, é necessário buscar o equilíbrio. Um aspecto primordial é o compartilhamento de sua experiência com todos os envolvidos, para que juntos sigam o mesmo caminho. Disso, se estabelecerá a necessidade de corte de pequenas despesas, identificando o real padrão de vida e estabelecendo a necessidade do consumo consciente.

Para administrar corretamente o seu dinheiro, é fundamental que seja realista, considerando os caminhos possíveis para sair da sua situação. Muitas vezes, é necessário, até mesmo, que reavalie o seu trabalho ou suas fontes de renda para buscar uma readequação. Mas o mais importante é sempre se preparar para o futuro, estabelecendo os sonhos que deverão ser atingidos, dentro de sua real situação financeira.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo