Empreendedorismo
Tendência

Empreendedorismo feminino: lugar de mulher é onde ela quiser

Hoje, dia 08 de março, é comemorado o Dia Internacional da Mulher e, como não poderia deixar de ser, a DSOP fará sua singela homenagem, destacando figuras importantes no empreendedorismo feminino.

Por | Andreia Lima 

São mulheres que fazem a diferença na sociedade brasileira, contribuindo para a roda da economia girar, desfilando um mar de competência e delicadeza – tudo isso se equilibrando sobre um par de scarpin.

O empreendedorismo feminino é uma realidade no cenário nacional e mundial, porém, ainda tem muito o que conquistar.

+ Baixe agora o ebook gratuito Finanças Femininas e comece a lidar melhor com o dinheiro!

Por isso, o artigo de hoje foi feito para inspirar cada uma de nós, através de fatos sobre mulheres que venceram toda e qualquer desconfiança para se tornarem verdadeiras referências profissionais e sociais.

O empreendedorismo feminino vai ganhando o mundo

Depois de ganhar voz e espaço no mercado de trabalho, elas começaram a escalar, conquistando reconhecimento e destaque genuíno.

Por isso, a tendência que se desenha é a dominação feminina nos cargos de lideranças em empresas de pequeno, médio e grande porte.

Esse movimento natural está acontecendo por um único motivo: competência profissional.

Segundo uma pesquisa chamada Empreendedorismo Feminino no Brasil, publicada em 2019 pelo Sebrae em parceria com a Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o número de mulheres empreendedoras no Brasil supera – à época – os 24 milhões.

Certamente esse número já cresceu expressivamente, mesmo com as reais dificuldades que elas enfrentam em conciliar vida pessoal e profissional, além do retrógrado preconceito entre gêneros, que infelizmente ainda existe.

Os números provam que o empreendedorismo feminino é uma realidade

Basta analisar os números para afirmarmos que as mulheres vão dominar o mundo. De acordo com a pesquisa mencionada acima, elas estão à frente de 34% dos negócios atuais e 45% são chefes em suas casas.

Segundo a pesquisa do Sebrae, em um período de apenas cinco anos, o empreendedorismo feminino cresceu mais de 200%.

Além disso, o Brasil ocupa o 7° lugar no ranking dos países com maior proporção de mulheres entre os empreendedores (49%), estando melhor ranqueado que potências como Espanha (47%), EUA (46%) e Canadá (36%).

Como se não bastasse, as mulheres são extremamente independentes quando o assunto é empreender, já que 81% não possuem sócios.

Deveria ser, mas nem tudo são flores

Apesar de possuírem um nível de escolaridade 16% superior, as mulheres continuam ganhando, em média, 22% menos que os homens, considerando os mesmos cargos.

Isso mostra que, infelizmente, apesar das estatísticas positivas do empreendedorismo feminino, ainda existe muita discriminação de gênero.

Elas vencem e vencem – grandes exemplos de empreendedorismo feminino a serem seguidos

O Brasil e o mundo têm grandes exemplos de mulheres que conquistaram espaço entre líderes, empresários e políticos, desenvolvendo um trabalho exemplar, mostrando e provando toda capacidade feminina.

Vamos a alguns exemplos:

Duda e Emily

Elas são as responsáveis pelo sucesso da Pantys – se nunca ouviu esse nome, então provavelmente você é homem.

Pantys é uma Scale-up que produz calcinhas absorventes, para toda mulher se sentir confortável durante seu período menstrual.

A empresa se tornou um símbolo de sustentabilidade, já que utiliza tecido biodegradável, com etiqueta de carbono neutro.

Elas são responsáveis por empregar mais de 40 pessoas, possuem um programa de apoio à pobreza menstrual, apoiam diversas ONGs, além de possuir uma plataforma de educação menstrual e financeira para mulheres.

Isis Abud

Isis é CEO da Arquivei. Empresa que nasceu através da percepção de que a rotina fiscal e contábil poderia ser facilitada e agilizada. Hoje, é responsável por mais de 15 milhões de notas fiscais que rodam pelo país.

Antes do sucesso empresarial, Isis terminou sua faculdade na Alemanha e logo foi convidada a trabalhar em uma multinacional, mas ela queria mais.

Ao tentar empreender no ramo de importação alimentar, se deparou com as dificuldades burocráticas e desse revés surgiu o insight para a criação do negócio que facilitaria a vida de milhares de outros empreendedores, a Arquivei.

Luiza Helena Trajano

É uma empresária que dispensa apresentações, sendo uma das empreendedoras mais poderosas do Brasil e do mundo.

Em 24 anos à frente da Magazine Luiza, construiu um verdadeiro império, sendo uma das maiores marcas de varejo no Brasil, com e-commerce e 113 lojas físicas espalhadas por 819 cidades e 21 estados brasileiros.

Luiza é uma das empresárias mais reconhecidas internacionalmente, sendo a única brasileira a figurar na lista global do WRC (World Retail Congress), e também na lista das 25 mulheres mais influentes do mundo, segundo o jornal britânico Financial Times.

Além dessas quatro inspirações, vale a breve menção a grandes mulheres como Michelle Obama, Angela Merkel, J.K Rowling e a histórica Rainha Elizabeth. 

Ou seja, o lugar onde as mulheres devem ficar é 100% decidido por nós. Hoje não é um dia de comemorações e felicitações, mas sim, um dia de reflexão sobre respeito… porém, um presentinho sempre cai bem. 

Gostou do conteúdo de hoje? No ocidente esse é um dia muito importante para a história, mas, será que é um dia tão internacional assim?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo