Notícias para você

Especialistas recomendam economizar de 10% a 20% do salário

Quem nunca se pegou, no início do mês, pensando que recebeu o salário, pagou as contas e não sobrou nada? Claro que quitar todas as despesas é o ideal, mas especialistas recomendam que toda pessoa guarde de 10% a 20% do que ganha. “É importante pegar esse dinheiro e fazer reserva. Estabelecer prioridades na vida, projetar um sonho ou uma poupança para um eventual problema”, aconselha o educador financeiro Reinaldo Domingos.

Mas não adianta juntar esse dinheiro e guardá-lo embaixo do colchão. O consultor de finanças Lucas Leal aconselha investir essa reserva. Mas onde aplicar o dinheiro? Isso depende de como a pessoa pretende utilizá-lo no futuro.

Ações –
Leal aconselha que todo investidor aplique entre 10% e 30% do que conseguir poupar em ações mas, neste caso, para objetivos traçados a longo prazo, obedecendo esta característica marcante do mercado de ações. “Comece a participar, mas de forma bastante responsável. Para quem está iniciando, as ações mais indicadas são Petrobras, Vale, Bradesco e Itaú, que são os principais papéis no Brasil. Eles vão ter variação boa e o risco é mais baixo, pois tendem a continuar crescendo nos próximos anos”, explica.

Renda fixa –
O restante do dinheiro poupado, diz o consultor, deve ser aplicado em investimentos com renda fixa. Neste caso, existem algumas opções. A aplicação mais clássica é a poupança, que “não tem nenhum custo financeiro, nem taxa de administração, nem tributação”, como aponta o economista Osmar Sepúlveda. Ele também aponta a liquidez (possibilidade de tirar o dinheiro a qualquer momento) como outra vantagem da poupança.

Apesar da baixa da taxa Selic ter tornado a poupança bastante atrativa, Leal indica outra forma de investimento. “O título do tesouro direto é um produto bastante interessante e seguro”, aconselha o consultor de finanças. Outra forma de investimento são os fundos de renda, mas Leal diz que “só vale a pena entrar em fundo de renda fixa se a taxa de administração for inferior a 1%”.

Independentemente do tipo de investimento, o consultor afirma que aplicar dinheiro requer trabalho. “O mais importante é entender que é preciso dedicar tempo para cuidar das finanças pessoais, se não, dificilmente se vai conseguir uma boa aposentadoria no futuro”, diz.

Fonte: http://www.atardeonline.com.br/economia/noticia.jsf?id=1210277

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo