A Quaresma é um período de jejum, moderação e abnegação tradicionalmente observado por católicos e algumas denominações protestantes. Começa com quarta-feira de cinzas e termina com o Domingo de Páscoa.

Quaresma e cuidados com o dinheiro

Durante a Quaresma (46 dias, sendo 40 sem contar domingos), os participantes comem com moderação ou se abstêm de um alimento ou hábito específico. É normal pessoas deixarem de fumar, ingerir bebidas alcoólicas, assistir televisão, comer doces ou contar mentiras. São seis semanas de autodisciplina.

A Quaresma também pode ser um período para refletirmos sobre os hábitos financeiros e de consumo que destroem nosso suado dinheiro. Veja os 7 pecados financeiros mais comuns:

1 – Não ter um orçamento

Conhecimento é poder. As pessoas que não têm um orçamento geralmente enxergam apenas aquilo que querem ver. Ou melhor, o que querem ter. A verdade é que todos precisam de um orçamento, pois com ele é possível ver aonde vai o seu dinheiro e ter revelações surpreendentes, que ajudarão a tomar melhores escolhas financeiras.

Montar um orçamento não precisa ser uma coisa difícil. Os primeiros passos podem ser um desafio, mas uma vez que estiver configurado, você só tem que aderir ao hábito de utilizá-lo. Qualquer um pode elaborar um orçamento simples em papel de pão ou usar planilhas eletrônicas e aplicativos. A Quaresma é um período de quebrar resistências, então quebre esta e comece seu orçamento.

2 – Abusar do crédito

Quanto da sua renda mensal é tomada por parcelas ou pagamento do cartão de crédito? Se a resposta der mais do que 30%, cuidado: você está a um passo de ter sérios problemas financeiros.

Aproveite a Quaresma para monitorar suas compras, veja se são realmente necessárias. Este é um ótimo exercício para evitar o uso do crédito para compras supérfluas.

3 – Descuidar da saúde

Se você é fumante ou ingere constantemente bebida alcoólica, este é o momento de cortar estes pecados da carne, do espírito e do bolso. Quanto você gasta com cigarro por mês? E com a cerveja?

Ter hábitos saudáveis pode sim ser fator de economia, então aproveite o período para iniciar atividades físicas. Um bom exemplo são as caminhadas: é possível fazer de graça e de quebra refletir sobre sua vida espiritual e financeira.

4 – Esquecer a aposentadoria

Muitos acreditam ter bastante tempo para planejar a aposentadoria e deixam para depois. Só que quanto mais cedo começar a economizar – aproveitando os juros compostos e as taxas de juros do Brasil – mais fácil será acumular quantia suficiente para ter uma aposentadoria digna.

Se você acha que suas finanças são muito fracas para começar essa reserva, esse é mais um motivo para começar o quanto antes. Afinal, a quantia economizada entre os 55 e 65 anos tende a não ser tão significativa como a que poderia ter economizado entre 35 e 55 anos, por exemplo.

5 – Investir apenas na poupança

Muitas vezes cometemos o pecado da preguiça quando tratamos nossos investimentos, deixando nosso suado dinheiro na caderneta de poupança.

No Brasil existem vários investimentos mais rentáveis e melhores com o mesmo risco, que no longo prazo podem gerar ganhos muito superiores. Portanto, aproveite a Quaresma para estudar mais sobre investimentos.

6 – Não ter uma reserva de emergência

Todo mundo precisa de uma reserva financeira. Você pode chamar isso de fundo de emergência, SOS orçamento ou backup de emergência, como preferir. Só quem já precisou sabe a importância de ter uma reserva para “salvar” suas finanças se algo inesperado acontecer.

A situação atual é crítica: muitos empregos estão sendo perdidos, algumas empresas e governos fazem o pagamento da folha salarial em períodos fora do prazo e também muitos clientes pagam atrasado. E se algo acontecer e seu veículo quebrar, por exemplo, você tem o dinheiro para pagar a franquia do seguro?

A verdade é que as despesas não têm um botão de pausa para momentos em que a renda se esgota. Por isso é importante que durante a Quaresma você reflita e comece a formar um fundo emergencial com pelo menos quatro meses de renda. Lembre-se: isso te ajudará em tempos incertos.

7 – Pensar apenas no curto prazo

Um dos piores pecados financeiros, cometido por muitas pessoas, é ter apenas visão de curto prazo: ser imediatista e precipitado/a. Já as pessoas que pensam a longo prazo são prevenidas, pacientes e, pensando no futuro, conseguem controlar as finanças no presente.

Aproveite o período de Quaresma e busque focar na sua prosperidade futura. Assim chegará à Páscoa com corpo, espirito e bolso renovados.

Marcio Araújo
Educador Financeiro da DSOP Educação Financeira

Primeiro Pós–Graduado em Educação e Coaching Financeiro pela DSOP do estado do Paraná.
PÓS-MBA em Negociação Empresarial FGV.
MBA em Gestão de Comercial FGV.
Certificações ANBIMA CPA-10 e CPA-20.
Ensino Superior – Bacharelado em Administração de Empresas UNOPAR - Universidade Norte Paraná.
PNL - BUSINESS PRACTITIONER pela SBPNL (SOCIEDADE BRASILEIRA DE PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA).
(VISÃO ESTRATÉGICA,EU LIDER E COMUNICAÇÃO INFLUENCIADORA ) pela FUNDAÇÃO DOM CABRAL .
Técnico em Contabilidade.
Especialista em Investimentos em Renda Fixa , Variável e Derivativos ,gerente de grandes contas (Corporate) Gestão de Grandes Fortunas.
Palestrante e consultor financeiro pessoal e familiar.
Educador Financeiro e Coaching Financeiro.
Ministra treinamentos certificações ANBIMA CPA-10 e CPA-20 , Produtos de Investimentos e Vendas.
Atuação no estado do Paraná e São Paulo.