Nessa quarta-feira (20) o governo apresentou a proposta da reforma da Previdência Social, que prevê idade mínima para se aposentar de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, após um período de transição de 12 anos. A proposta pretende sanar o déficit da previdência, que segundo dados do Tesouro Nacional foi de R$ 290,2 bi no ano passado.

Diante dessas incertezas, os brasileiros começam a pensar no que fazer para garantir um futuro tranquilo, já que o dinheiro da aposentadoria pública não é suficiente para a grande maioria dos aposentados, que continuam trabalhando para manter o padrão de vida ou complementar a renda e com a reforma da previdência essa situação pode ficar ainda mais difícil.

Para o PhD em educação financeira, Reinaldo Domingos, essa preocupação com o futuro financeiro deve ser priorizada independentemente de questões governamentais.

“Sabemos que a consciência de poupar e se planejar para o futuro ainda é pequena entre os brasileiros, não apenas pela vontade de crescer profissionalmente de forma rápida, mas também pela ausência da educação financeira durante toda a vida, o que faz com que isso seja apenas um sonho distante. A mudança de comportamento em relação ao dinheiro é fundamental para que, no longo prazo, esse esforço seja recompensado”, afirma.

Somado a todos esses fatores, há também o aumento da expectativa de vida dos brasileiros. De acordo com os últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida ao nascer no Brasil é de 76 anos, o que pode indicar que os trabalhadores se aposentarão cada vez mais tarde.

Além da reforma da previdência

De acordo com Domingos, o primeiro passo para se planejar para a aposentadoria é pensar em qual padrão de vida a pessoa deseja ter quando se aposentar.

Quer saber mais sobre como se planejar para o futuro? Acesse agora o curso EAD “Como garantir uma aposentadoria tranquila” e comece a trilhar o caminho para ter mais sustentabilidade financeira.

“O ideal é começar o quanto antes, já que o tempo é o maior aliado nessa questão. Quanto mais cedo começar a poupar, mais fácil será atingir a quantia desejada. Para isso, existem diversas opções de investimentos, sendo a previdência privada a mais comum para esse finalidade. O mais importante é criar o hábito de poupar tendo o sonho da aposentadoria sustentável como um agente motivador desse movimento”.

Fórmula da aposentadoria

Para auxiliar nesse processo de construção de um futuro financeiramente sustentável, o educador financeiro criou a fórmula da aposentadoria, que permite encontrar o “número da sua aposentadoria”, ou seja, saber o quanto pretende ganhar mensalmente após decidir parar de trabalhar por obrigação, alcançando assim a tão desejada independência financeira.

“Para não correr o risco de o dinheiro acabar de uma hora para outra, esse número deve ser de, no mínimo, o dobro do padrão de vida desejado. Assim, é possível utilizar 50% do que será ganho com os juros mensais, vivendo da forma que planejou, e guardando o restante como reserva, que continuará rendendo também”, explica.

Com essa fórmula é possível calcular esse número de forma simples e automatizada, apenas preenchendo os campos indicados com os valores que pretende atingir.

DEIXE SEU E - MAIL E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS