Artigos

Independência Financeira: é possível?

Seria perfeito poder trabalhar naquilo que gosta e tem paixão, sem precisar depender de escolher uma profissão ou emprego pelo salário que ela trará de retorno. Assim é a vida de quem consegue se tornarindependente financeiramente.

Muitos acreditam ser impossível que isso aconteça e, sendo assim, preferem viver o hoje, consumindo e gastando, sem se preocupar com seu futuro. Só que, conforme pesquisas, a chance de que poderemos viver até os 100 anos ou mais é grande; olhe ao seu redor, veja seus familiares, qual a idade máxima que eles chegaram. Eu, particularmente, tive parentes que ultrapassaram os 100 anos, ou seja, minhas chances são maiores ainda.

E pensando assim, seria melhor passar da sua idade atual até a idade de ser jovem há mais tempo, com qualidade de vida e sem preocupação. Só que muitos alegam que esperar 20 ou 30 anos é muito tempo. A diferença de comportamento e atitude está em pensar que, de uma forma ou de outra, esse tempo passará para todos; como vamos vivenciar esse período e que é nossa escolha.

Então, digo para aquele que quer realmente, que pode sim ter sua independência financeira, e mais, quanto antes começar, poderá alcançar antes do que possa imaginar.

Acredito que um dos maiores empecilhos para isso acontecer seja o hábito de gastar além do que se ganha. Se você conseguir ao menos separar 10% de tudo o que ganhar, verá que não é tão pesado e sacrificante assim.

Para começar hoje, siga esses passos e, depois de passado pelo menos três meses, verifique o que aconteceu, se realmente identificou que em sua vida tudo é possível, basta querer.

1º – Antes de começar a poupar para a tão sonhada independência financeira, analise seus gastos e veja se tudo o que despende dinheiro é realmente necessário, e se consegue direcionar parte desses consumos para esse sonho.

2º – Identifique qual o valor ideal que precisa acumular para te gerar uma renda que mantenha duas vezes o seu padrão de vida, para que assim, utilize metade do valor que render, e continue a acumular recursos que durem por muito tempo.

3º – Veja quanto pode e quer poupar mensalmente e em quanto tempo vai ter a conquista da independência. Pode ter certeza que vai ser em bem menos tempo que se possa imaginar.

4º – Mantenha uma periodicidade, regularidade e persistência sobre seus objetivos. Tenha, além desse, outros sonhos e metas de curto e médio prazos.

5º – Ao receber seus recursos financeiros mensais, antes de sair gastando e pagando conta, já reserve o valor da independência, assim, conseguirá se adaptar ao saldo que sobra, pois com a análise dos gastos, verá que tem muitos itens não necessários.

6º – Anualmente, revise seu saldo e seus valores de aporte mensal.

7º – Conheça formas de investimento, para que ajude a potencializar os recursos poupados.

Pense, se nossos pais soubessem disso, e já ao nascermos começassem a reservar um valor mínimo para a nossa independência, seria perfeito não? Então, fica a orientação para quem tem filho ou pretende ter, comece a planejar o futuro dele, assim, ele será mais livre de escolher uma profissão pelo sentimento e não pelo bolso.

Acredite somos capazes de tudo o que nos propusermos; primeiro temos que ter vontade, atitude e determinação. Apresentei aqui alguns passos que, se aplicados, trarão muitos resultados. Só depende de você agir e fazer acontecer.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo