Empreendedorismo
Tendência

Juntos no amor e também nos negócios

Via: Diário do Grande Abc

Trinta anos de convivência – seis de namoro e 24 de casamento – e, neste mês, dez como sócios. Mirian Marcatti, 52 anos, era professora na rede pública do Estado e trabalhava com a tia na barraca que vendia frangos na feira da Vila Bastos, em Santo André, quando conheceu Hermes Marcatti, 60, dono da banca vizinha, que vendia pescados. A história dos colegas de trabalho que se conheceram em 1991, se apaixonaram e construíram família e não parou aí, transcendeu, e chegou aos negócios.

Logo que casou, Mirian precisou deixar o magistério, já que, com o marido trabalhando na feira, eles não conseguiriam se ver, pois os horários não batiam. Então, ela parou de lecionar e foi trabalhar com Hermes na barraca de peixes.

“Fui dona de casa por um tempo, eu nunca tinha me dedicado a isso. Tive que aprender a cozinhar porque eu não sabia, eu tinha as mesmas dificuldades das pessoas (clientes que compravam peixes), por isso, gosto de receitas fáceis.”

O tempo passou e, em 2008, o casal deixou o feira para empreender em um motel junto com outro sócio. No entanto, a sociedade não deu certo e, em 2011, Hermes e Mirian resolveram abrir uma loja de pescados.

“Partimos para algo que já sabíamos fazer. O Hermes sempre gostou de comer peixe, mas não encontrávamos a qualidade que desejávamos na região, acabávamos indo buscar em Santos. E eu também não queria aquela peixaria com caixas espalhadas e cheiro forte”, lembra

Foi então que eles abriram a butique Pescados Hermes, no bairro Campestre, em Santo André. O processo de ultracongelamento garante o frescor e a qualidade que eles buscavam nos pescados, e que não encontravam no Grande ABC.

“Não sei o que é trabalhar sem ele (o marido), tudo o que fazemos, fazemos em quatro”, destaca Mirian, já que, atualmente, os dois filhos, de 20 e 22 anos, também trabalham no comércio. “Meu filho (mais novo) estudou gastronomia e minha filha, administração, tudo para trabalhar aqui, dentro da própria loja”, aponta.

Não existe receita para o sucesso dos negócios em família. Porém, especialistas indicam os pontos-chaves para garantir a harmonia no núcleo familiar e no empreendimento.

“Muitos casais são empreendedores e é muito comum a transferência de dinheiro e de problemas do relacionamento para o trabalho e vice-versa. É importante manter tudo separado”, afirma Danielle Faro Oliveira, educadora e terapeuta financeira da DSOP Educação Financeira. Ela, inclusive, também trabalha lado a lado com o marido, Mario Cezar Oliveira.

Jhonatan Hoff, professor da Fipecafi (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras), lembra que um dos principais pontos para evitar conflitos é que a família tenha uma conta em banco como pessoa física e o empreendimento, outra. Além disso, é essencial que o casal defina quanto será investido antes de iniciar os negócios. O salário e demais quantias que serão retiradas também devem ser definidos previamente.

“Muitos empreendedores erram e vão colocando as coisas aos poucos, sem saber o quanto será investido. Cada vez coloca um tanto e cada um põe uma quantia. Ou, também, começam a retirar dinheiro antes que o negócio tenha capacidade de sobrevivência”, detalha Hoff.

Ele explica que quando o empreendimento começa a prosperar, querem manter um custo de vida que não podem sustentar e acabam tirando mais dinheiro do que deveriam da conta jurídica.

Outro aspecto essencial é determinar objetivos pessoais e para o empreendimento, evitando estagnação da família e dos negócios.

Via
Diário Grande Abc
Fonte
Diário Grande Abc

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo