Pagamento só é feito na loja; consumidor acaba “encontrando” alguma peça interessante

Os cartões oferecidos pelas grandes redes não são usados apenas para facilitar – e incentivar – as compras. Servem para fidelizar o cliente no ato da compra – porque ele resolve “levar uma pechincha a mais”, já que a parcela vai ser pequena – e na hora do pagamento. A maioria das lojas não tem sistema de pagamento bancário, o que obriga o cliente a ir até o estabelecimento todo mês para pagar a parcela.

Só que esse caminho até o caixa passa por todas as araras, cheias de modelos novos ou em promoção. E isso faz os olhos das consumidoras brilharem.

Vanessa Pinho, designer gráfica, sabe muito bem o que é passar por este “sofrimento”.

– O que me incomoda é ir à loja pagar. Às vezes vou correndo, entro e saio, para não olhar nada e não gastar.

Há quase dez anos Vanessa tem o Cartão C&A, e há alguns anos da Renner. Além desses, Vanessa fez o cartão da Khelf, porque a loja tem “sapatos e calças” que combinam com ela.

Ela diz não ser consumista. Não vai às lojas com frequência, e compra mais quando tem que levar “um presentinho” para alguém. Mas Vanessa é a cliente dos sonhos das lojas com cartão fidelidade. Com 37 anos, Vanessa nunca tinha tido cartão de crédito – comprava tudo com seus cartões da Renner, C&A e Khelf.

– Fiz meu primeiro cartão de crédito no final de 2008, para comprar o convite do show da Madonna.

Ela preferia pagar à vista, ou então parcelava nesse esquema de cartão fidelidade.

A médica Herta Machado é outra cliente fiel às suas lojas preferidas. Há 16 anos ela tem o cartão da Renner, e nem se lembra mais há quantas décadas tem o da Inês Butique.

– Desde quando eu era solteira…

Os três filhos de Herta aproveitaram bem as vantagens dos cartões fidelidade. Antes, se algum deles precisava de uma roupa, podia ir sozinho à loja e a mãe pagava a conta no fim do mês. Agora, já crescidos – o filho mais novo de Herta tem 20 anos -, eles não dependem das facilidades conquistadas pela mãe. Mesmo assim, a relação que Herta construiu com as lojas ao longo do tempo vai mantê-la fiel por outras tantas décadas.

O educador financeiro do Instituto DiSOP, Rogério Frutuozo, dá uma dica para economizar na hora das compras: quando sentir um impulso por comprar, saia da loja e faça algumas perguntas para si mesmo. Afinal, com cartão fidelidade ou não, sempre há uma conta a ser paga no fim do mês.

Perguntas

Fonte: //noticias.r7.com/economia/noticias/clientes-compram-mais-por-causa-dos-cartoes-das-lojas-20100310.html