Dando continuidade ao Módulo III – Coaching Financeiro/ Especialista em Educação e Coaching Financeiro, aconteceu no último fim de semana mais duas aulas da Pós-Graduação em Educação e Coaching Financeiro.


O curso de Pós-Graduação, que no momento conta com a sua segunda turma, tem como objetivo formar novos profissionais em educação financeira; habilitá-los para ministrar aulas sobre o tema em escolas dos Ensinos Básico e Superior; capacitar os educadores para ministrar palestras, cursos, workshops e seminários na especialidade de Educação Financeira em instituições, empresas, ONGs e turmas abertas; e habilitá-los como orientadores financeiros para atendimentos individuais, familiares e em grupos.

No sábado, 24, o professor José Carlos Marion apresentou a disciplina Contabilidade Mental e Finanças Comportamentais: “Trata-se de um ramo da contabilidade que ajuda as famílias a alcançar um nível maior de bem-estar e contribui para montar um banco de dados que facilita na tomada de decisões”, explicou.

De acordo com o professor, o foco desta aula é a racionalidade do cliente: “A intenção é ajudar as pessoas a pensarem melhor nas finanças, para que elas não se deixem levar pela emoção e possam analisar bem as opções que elas têm”.

Já no domingo, 25, o professor Francis Brode Hesse falou sobre o tema Planejamento & Consultoria Financeira. “Desta vez tive como foco a área de produtos, ou seja, as opções que o mercado oferece aos clientes. Então falo sobre planejamento imobiliário, planejamento tributário, previdência social e privada, dentre outras coisas”, apontou Hesse.

O professor explica que o objetivo é fazer com que os educadores financeiros entendam a funcionalidade do mercado: “É importante que eles saibam identificar as necessidades do cliente final e, para isso, eles precisam ter noção de cada produto. Às vezes o próprio cliente não sabe qual é o problema que tem e como resolvê-lo, e é nessa hora que o profissional aparece”.

Ambos os professores acreditam que a Pós-Graduação em Educação e Coaching Financeiro é muito importante para o mercado. “Este é um curso inédito para uma profissão que tem uma demanda muito grande. A população, no geral, não sabe gerir as finanças. Além disso, o curso oferece outras possibilidades, como por exemplo, habilita os educadores para darem aulas. Ou seja, abre outras portas, oferece muitas perspectivas para os alunos”, opinou Marion. “As pessoas estão procurando cada vez mais por estes profissionais. O mercado vem crescendo e a tendência é crescer ainda mais”, finalizou Hesse.

Pablo Ribera/ DSOP