Situação financeira dos aposentados brasileiros é preocupante, com muitos tendo que continuar a trabalhar. DSOP realiza serie de ações para este grupo.


Neste dia 24 de janeiro é comemorado o Dia dos Aposentados, uma data para comemorar e também para reflexão sobre qual a situação de quem se aposenta no país hoje. Para se ter uma rápida ideia, o número de brasileiros que continuam trabalhando e contribuindo para o INSS é de cerca de 500 mil contribuintes, se forem adicionados a este número os aposentados que continuam trabalhando de maneira informal, com certeza, terá um salto exponencial.

“Temos hoje mais de 20 milhões de aposentados pelo INSS no Brasil, destes somente uma pequena porcentagem é independente financeiramente, ou seja, possuem qualidade de vida utilizando o dinheiro recebido do INSS e algum complementado, como previdência privada ou reservas que ao longo de suas vidas conseguiram juntar, a situação é alarmante”, explica o presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos, autor de diversos livros sobre o tema.

O problema é que ao se aposentarem apenas pelo INSS, os rendimentos caem drasticamente, em contrapartida, com o avançar da idade, inevitavelmente, as pessoas acabam gastando muito com remédios e consultas médicas.
Assim, grande parte dos aposentados não são independentes financeiramente, parte dependem de parentes (filhos), parte estão a beira de pedir esmolas e uma boa parte tem que continuar trabalhando para manter o padrão de vida, isto porque o valor do beneficio recebido pelo INSS não consegue manter seus gastos e viver dignamente.

“É preciso repensar todo processo de aposentadoria, mas, para quem já aposentou também é possível reverter esta situação. Para isso é necessário aplicar a educação financeira. Nunca é tarde para conquistar os sonhos, com a expectativa de vida cada vez mais perto dos 100 anos, é possível para os aposentados realizar cada vez mais sonhos, mas isso deve ocorrer por meio da educação financeira e na mudança do comportamento perante o dinheiro”, explica Reinaldo Domingos.

Para levar a educação financeira aos aposentados e pensionista do país a DSOP Educação Financeira tem uma série da ações focadas neste público. “A partir de fevereiro, retomaremos as palestras gratuitas sobre aposentadoria e educação financeira, que acontecem quinzenalmente, às terças-feiras na parte da manhã, além disto estamos lançando, em comemoração ao Dia dos Aposentados o projeto Educador Financeiro DSOP Jovem há mais tempo, que também é gratuito”.

O Projeto

Esta nova ação da DSOP tem o objetivo de intensificar a disseminação da educação financeira nas organizações religiosas, centros comunitários, associações e sindicatos de trabalhadores. E é voltada a aposentados que se interessam por esse conteúdo e que possuem muita experiência profissional a compartilhar.

Para participar haverá uma seleção e os pré-requisitos para poder se inscrever no programa são:

  • Ser aposentado;
  • Ter idade superior a 60 anos;
  • Ter cursado nível superior ou Magistério; 
  • Ser alfabetizado digitalmente; 
  • Ter um bom networking e rede de relacionamentos; 
  • Ter disponibilidade para atender as demandas de escolas de educação básica e profissionalizante, públicas e privadas, empresas, além de comunidades.

“Esta é uma possibilidade dos aposentados terem uma nova profissão, estando capacitados para ministrar cursos, palestras, eventos, etc., com base na Metodologia DSOP; além de possuir licença de utilização da Marca DSOP, dentre outras vantagens”, explica o presidente da DSOP.