21-11-decimo-terceiro-dividas

O prazo para pagamento da cota única com desconto ou da primeira das três parcelas do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) vence este mês para os motoristas do Estado de São Paulo. Para especialistas, o pagamento à vista com desconto é a melhor opção para quem não tem dívida.

“Considerando que o parcelamento é em até três vezes, o desconto de 3% é mais vantajoso comparado com o rendimento médio das aplicações de renda fixa –que ficam em torno de 0,5% e 0,6% por mês. Ou seja, se aplicado em caderneta ou outro tipo de renda fixa, o dinheiro não vai render 3% ao longo de três meses. Vale mais à pena pagar de uma vez”, diz Gilberto Braga, professor de finanças da Ibmec

No entanto, Braga alerta que não vale a pena pegar um empréstimo para pagar o imposto à vista. “O custo de juros mensais é superior ao desconto. Os juros dos empréstimos pessoais e consignados estão na faixa de 3% e 5% ao mês, já no caso do cheque especial, está em torno de 6% ao mês”.

Editoria de Arte/Folhapress

16-01-folha-vencimento-ipva

O calendário de pagamento teve início na sexta-feira (11). É possível pagar o imposto em qualquer agência bancária.

DICAS

Em nota, o presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos, dá dicas para o pagamento do IPVA. De acordo com ele, é importante que o contribuinte saiba qual a situação financeira em que se encontrar para não desequilibrar o orçamento financeiro na hora de pagar o imposto.

Veja mais dicas sobre pagar o IPVA sem desequilibrar o orçamento:

Início de ano: Neste período, os compromissos são diversos. Opte por pagar a conta de maior prioridade para a família ou aquela em que o valor do desconto será maior. O restante deve ser parcelado;

Contribuintes investidores: A recomendação é para o pagamento à vista que obterá 3% de desconto no IPVA;

Contibuintes endividados ou equilibrados financeiramente: O pagamento deve ser parcelado, visto que não há dinheiro disponível para que o pagamento seja feita de uma vez;

Financiamento: Deve ser totalmente proibido recorrer ao cheque especial ou ao mercado financeiro, pois os juros podem agravar ainda mais a situação financeira.

Outras contas: Fique atento. Muitas pessoas acabam sendo influenciadas pelo desconto e esquecem de outros compromissos também de grande importância;

Reserva: Antes de pagar, saiba quais outras contas estão pendentes e guarde uma reserva para imprevistos;

Pagamento parcelado: Se for parcelar, insira imediatamente o valor das prestações no orçamento para não perder o controle financeiro;

Saúde financeira: aqueles que não conseguirem pagar o imposto à vista devem fazer uma reflexão sobre os motivos desse impedimento e buscar solucioná-lo.

Fonte: //app.folha.com/m/noticia/195985