Já que 8 de março é a data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, por que não dedicar esse dia também à reflexão sobre o papel do sexo feminino em um tema fundamental para a sociedade atual: a educação financeira?


Mesmo já tendo conquistado o seu espaço e dividindo-se entre cuidados da casa e da família e atividades profissionais, a mulher, ainda hoje, sofre algumas discriminações. Isso a leva, muitas vezes, a sucumbir de seus próprios sonhos – como uma bolsa, uma grande viagem ou uma pós-graduação –,priorizando os da família.

Para conseguir, enfim, lidar com todos esses aspectos e frustrações,escrevi o livro “Eu mereço ter dinheiro!” (Editora DSOP), onde traço um paralelo das histórias de contos de fadas com a realidade financeira da mulher moderna.

Sempre quis ter algo feito especialmente para as mulheres, onde pudesse demonstrar que é possível romper muitas das barreiras que impedem que elas conquistem sua plenitude financeira, bem como a importância delas para a prosperidade do nosso mundo.

Assim, a partir da obra elaborei algumas orientações para que a mulher repense sua vida financeira:

Despertar. A Bela Adormecida representa a mulher acomodada, mostrando que, às vezes, tudo o que você precisa é abrir os olhos, selevantar e andar pra frente! Já é hora de acordar!;

Merecer. Explica pelo conto de Cachinhos Dourados os resultados de ser inconsequente financeiramente, explicando o porquê da necessidade do cuidado com o que você deseja! Pessoas movidas por impulsos quase sempre erram;

Diferenciar. A partir da história da Pequena Vendedora de Fósforos, mostra a mulher delirante, delimitando a diferença entre sonho e delírio. Sonho é um objetivo de vida e delírio é algo que nos abate quando estamos com febre;

Cortar. A Pequena Sereia se mostra equivocada em suas escolhas, explicando que amadurecer é reconhecer o que faz parte da sua essência e saber abrir mão de tudo aquilo que não faz;

Modificar. Ensina que, como a Rapunzel, é necessário ser forte, pois, se você não depositar a sua fé em si mesma, ninguém mais o fará;

Planejar. Mostra a Cinderela como uma estrategista. Todo mundo nasce com habilidades especiais! Você já descobriu quais são as suas?;

Decidir. A partir do conto da influenciável Chapeuzinho Vermelho, você questiona se veio ao mundo para influenciar pessoas ou para ser influenciada?;

Enxergar. A Bela representa a mulher previdente, avaliando se você quer ser uma pessoa que tem dinheiro ou apenas uma pessoa que aparentar ter dinheiro?;

Controlar. A personagem Menina dos Sapatinhos Vermelhos (descontrolada) mostra que você precisa aprender a controlar o seu dinheiro ou, do contrário, ele acabará controlando você;

Guardar. Mostra, a partir de um paralelo da dependente Branca de Neve, que você precisa ter prazer em ter dinheiro! O erro da maior parte das pessoas é que elas têm prazer em torrá-lo, ao invés de guardá-lo para si!.

Reinaldo Domingos, autor e educador financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira e Editora DSOP, autor dos livros Eu mereço ter dinheiro!, Terapia Financeira, Livre-se das Dívidas, Ter Dinheiro Não Tem Segredo, das coleções infantis O Menino do Dinheiro e O Menino e o Dinheiro, além da coleção didática de educação financeira para o Ensino Básico, adotada em diversas escolas do país.

Fonte: //www.edufin.com.br/?p=35318