O que diferencia um investidor bom de um investidor mediano? Muitos imaginam que o investidor bom é aquele que ganha muito dinheiro, enquanto o mediano é aquele que está no prejuízo. Especialistas discordam.

De acordo com Álvaro Modernell, educador financeiro e sócio da Mais Ativos, os bons investidores são aqueles que respeitam seu objetivo e seu perfil, independente de ter um resultado melhor ou pior que o do outro.

“O bom investidor não é medido pelo resultado de curto prazo, e sim pela satisfação no resultado de médio longo prazo. Uma pessoa que ganhou muito dinheiro, mas que arrisca muito e está apta a perder tudo, pode não ser considerada boa para um conservador, por exemplo, que ganha menos, mas também arrisca menos, ou seja, dificilmente vai perder o que já conquistou”, explicou o educador.

Defina o seu perfil de investidor

Segundo Reinaldo Domingos, educador financeiro do Instituto Dsop, o mais importante antes de começar a investir é definir seu perfil de investidor. Você é arrojado, moderado ou conservador? Sem saber isso, de acordo com ele, independentemente de onde você investir, será um investidor mediano.

Para um investidor arrojado, alocar 50% ou mais de seu portfólio em ações pode fazer sentido, já que ele não tem muito medo de perder – prefere correr o risco e ter a chance de ganhar mais. Já o investidor moderado deve colocar no máximo 20% de seu dinheiro destinado a investimentos no mercado acionário e aplicar o resto em mercados mais seguros, como o de renda fixa. Já os investidores conservadores devem ficar longe do mercado de renda variável e procurar o Tesouro Direto, ou quem sabe até ficar na poupança mesmo, pois assim não irá perder dinheiro, apesar de ver seu dinheiro render menos.

“É preciso saber também se o dinheiro aplicado irá fazer falta ou não no caso de uma perda total e se o investimento é de curto prazo, médio ou longo prazo. Descobrindo seu perfil e olhando tudo isso, o investidor poderá começar a buscar o que existe no mercado com relação a empresas que apoiam e dão consultoria de investimentos”, explicou Domingos.

Qual é a sua estratégia?

A estratégia, de acordo com o educador financeiro Mauro Calil, vem da resposta a três perguntas: quanto você tem, qual o seu prazo e qual o seu objetivo. “Com isso, você irá conseguir uma estratégia adequada, mas sem responder essas três perguntas, você não irá conseguir o que quer”, explicou. “Não existe uma estratégia que é vencedora para todo mundo o tempo todo, o que existe é a melhor estratégia para cada montante de dinheiro em um determinado prazo e com um determinado objetivo”, completou o educador.

Calil ainda alerta que mudar de estratégia no meio do caminho pode atrapalhar muito, pois se, por exemplo, a sua estratégia visar operar Day Trade, mas você guardar as ações porque elas caíram naquele dia, ou se a sua estratégia for fundamentalista, e você vender as ações porque elas subiram 10%, você já começou errado, afinal, “se você realmente tivesse escolhido seu objetivo antes de traçar a sua estratégia, isso não iria acontecer”, afirmou o educador financeiro.

O bom investidor é aquele que está satisfeito com suas escolhas

Modernell disse que a pessoa que está satisfeita com seus resultados pode ser considerada uma boa investidora. Segundo ele, isso não significa ganhar muito dinheiro, pois para uns, bons resultados estão relacionados com pouco risco.

“Perder R$ 50 agora e ganhar R$ 100 depois pode ser melhor para um, enquanto ganhar R$ 20 e nunca perder nada é melhor para outro. Cada um tem que se sentir tranquilo e satisfeito com suas escolhas e se aproximar cada vez mais dos seus objetivos. Se a pessoa está incomodada com o risco que está tomando, porque ela não gosta desta possibilidade de perder dinheiro, mas mesmo assim está nesse mercado, ela não é uma boa investidora. Assim como se a pessoa que gosta de risco e de ganhar mais dinheiro, mesmo com a possibilidade de perder, mas que está em um mercado seguro e pouco rentável, também não é. O bom investidor está satisfeito com suas aplicações, independente do resultado”, reforçou o educador.

“Se tiver em duvida de suas escolhas, mesmo estando com lucro, você é um investidor mediano”, finalizou Domingos.

Fonte: //www.infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2734288/que-diferencia-investidor-bom-outro-apenas-mediano