Muitas vezes, o cartão de crédito acaba levando a fama de vilão das finanças pessoais. Apesar disso, ele é um meio de pagamento prático e seguro e oferece vantagens frente a outras formas de compra como o dinheiro, o cartão de débito e boletos.


Para os educadores financeiros, o importante para não fazer do cartão de crédito um vilão é saber usá-lo.

Para Reinaldo Domingos, escritor e presidente da DSOP Educação Financeira, não é o produto que tem problema, mas sim a forma como determinadas pessoas usam o cartão de crédito. Disciplina, educação financeira e controle são fundamentais na opinião do educador. “Ele não é um vilão, mas se usado de forma inadequada vai prejudicar as finanças pessoais, pois conta com taxas de juros altas”, alerta.

Vale lembrar que as taxas de juros dos cartões de crédito não são cobradas quando é feito o pagamento total da fatura. Nos casos de parcelamentos, é importante checar se as condições da loja preveem a cobrança de taxas ou juros.

Dicas para usar o cartão de crédito

Para Domingos, algumas precauções podem ajudar a usar o cartão de crédito de maneira consciente, como ter um limite condizente com a renda familiar. “Um limite de credito de, no máximo, 50% do salário ou ganho mensal, evitará gastar mais do que se recebe”, afirma.

Outras observações importantes dizem respeito a ter consciência sobre a condição de saldar as dívidas, ter cuidado com os parcelamentos e com o pagamento de parcela mínima da fatura. “Ao fazer parcelas fixas, é preciso saber que se está comprometendo os meses futuros do orçamento mensal. Caso tenha se descontrolado financeiramente, é preciso fazer imediatamente um diagnóstico financeiro e descobrir o verdadeiro problema. Muitas parcelas podem ser a causa do descontrole. Lembre-se que ao fazer prestações no cartão está se fazendo dívida. Além disso, ao oferecer o parcelamento, o lojista embute juros ao preço do produto. E para casos de desequilíbrio financeiro, procure outra linha de crédito que não ultrapasse 3% ao mês”, explica o consultor.

Jogue a seu favor. Você pode aproveitar a vantagem de os cartões de crédito oferecerem prêmios e milhagens. São benefícios que podem ajudar a realizar objetivos com um custo reduzido, como uma viagem, por exemplo. Porém, cuidado com as compras por impulso. É preciso ter consciência na hora de consumir. “Sempre se pergunte se realmente precisa disto, se tem dinheiro para comprar e se tem como pagar a fatura total do cartão no seu vencimento”, lembra Domingos.

Segurança

Para o coordenador do curso de administração na Faculdade Ibmec Minas Gerais, Eduardo Coutinho, as maiores vantagens do cartão de crédito são a possibilidade de se pagar sem ter que portar dinheiro e de centralizar despesas, o que para um consumidor consciente, segundo ele, facilita a organização.

“A desvantagem vai acontecer para quem não tem controle. Não acredito em fórmula de quantidade de cartões e limite de créditos. O limite é um freio externo para uma decisão interna. Gastar é uma decisão pessoal. O limite pode até ajudar, mas o fundamental é a consciência como consumidor e controle de utilização”, afirma Coutinho.

Fonte://www.previ.com.br/portal/page?_pageid=57,2438703&_dad=portal&_schema=PORTAL