Qual é o seu sonho? Alguma vez pensou em guardar dinheiro para realizá-lo? Com certeza você já ouviu pessoas falando que não conseguem realizar o seu tão almejado projeto por falta de dinheiro. Mas será que guardar um pouco do dinheiro todo mês esse sonho sai do papel?


Essa atitude é tomada por apenas 31% da população brasileira, que consegue se organizar e reservar uma determinada quantia no final no mês, segundo a pesquisa realizada em 2012, em parceria entre a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Ibope.

Para você entrar nessa estatística, a primeira coisa a fazer é voltar a sonhar, algo simples, mas que ultimamente os brasileiros pararam de fazer.

“Esse é um dos grandes problemas encontrados. Relate três sonhos (curto prazo, de até um ano, médio, de até dez, e longo, acima de dez). A maior parte das pessoas não tem definido os seus sonhos futuros, no máximo os de curto prazo”, comenta Reinaldo Domingos escritor, educador e terapeuta financeiro.

Se o seu sonho está relacionado a um bem, dependendo do que for, o educador pensa que o melhor a fazer é comprar à vista, porque quando compramos algo a prazo, pagamos juros, gastamos mais dinheiro e, com isso, realizamos menos desejos. Para qualquer sonho é preciso saber quanto custa, quanto será poupado mensalmente e em quanto tempo se pretende realizá-lo. Caso contrário, não será um sonho e sim um verdadeiro pesadelo.

Vamos dar um exemplo: se você é uma mãe de família, recebe em média R$ 3.500 por mês e tem aquelas inúmeras contas a pagar como supermercado, água, luz e telefone, além de gastos com saídas a noite, salão de beleza e feira e ainda tem o sonho de comprar um carro novo, não desanime. Existe um jeito de você conseguir seu bem em até três anos.

Para que um sonho seja realizado, é preciso, antes de mais nada, mudar a forma de fazer o orçamento financeiro. A grande maioria das pessoas utiliza o orçamento dessa forma (Ganho – Despesas = sobra ou falta). Mas não tem que ser desse jeito é sim deste (Ganho – Sonhos – Despesas). Para conseguir guardar o dinheiro dos sonhos, você tem que priorizá-lo no orçamento financeiro.

“É preciso reduzir os excessos, adequar-se ao padrão de vida ideal, ou seja, gastar menos do que se ganha. Fazendo um diagnóstico financeiro por 30 dias, separando as contas por tipo de despesas, é possível descobrir para onde está indo cada centavo do dinheiro e, assim, represar os excessos e readequar o padrão de vida”, explica Reinaldo. “Exemplo para aquisição de um veículo no valor de R$ 20 mil: guardando R$ 500 por mês, aplicando em um CDB com rendimento aproximado de 0,6% ao mês, o sonho pode ser realizado em três anos.”

Não fique pensando que existe um valor certo para guardar no fim do mês, porque isso é mera ilusão. O que existe é a vontade de cada pessoa em priorizar os seus sonhos e objetivos. “É preciso que esse dinheiro seja retirado da conta corrente antes de sair pagando as despesas; esse é o segredo da Educação Financeira DSOP criada por mim: priorizar e proteger os sonhos antes, pois se deixar para depois, não conseguirá realizá-los”, afirma o educador.

Para você saber se organizar financeiramente e conseguir guardar um dinheiro no final do mês, veja os quatros pontos que Reinaldo pontuopara uma boa disciplina financeira.

Diagnosticar – Fazer um orçamento financeiro, registrando, por 30 dias, separando por tipo de despesas (supermercado, salão de cabeleireiro, cafezinho e até gorjetas). Não pode esquecer de nada. Totalize e busque redução em todas as despesas. Em média, os gastos de uma pessoa têm excesso de 20% a 30% por mês.

Sonhar – Na reunião familiar, é preciso colocar o tema sonhos em primeiro lugar. As despesas não podem ser objeto de assunto principal. Todos nós somos movidos pela motivação e pelos sonhos e, para isso, é preciso que todos tenham os seus projetos colocados na mesa, assim como os sonhos coletivos da família. Para cada sonho, é preciso saber quanto custa, quanto será guardado e em quanto tempo, o que fará com que a família busque eliminar os excessos de despesas no diagnóstico financeiro.

Orçar – No orçamento financeiro DSOP, os sonhos vêm em primeiro lugar, antes das despesas. Um orçamento tem a finalidade de melhorar a visualização dos números (dinheiro que entra e dinheiro que sai). É uma ferramenta importante se bem utilizada.

Poupar – Guardar dinheiro é um dos melhores investimentos, mas é preciso ter sempre os sonhos atrelados aos mesmos. Para sonhos de curto prazo, recomendo a caderneta de poupança; para os de médio, CDB, tesouro direto e fundo de investimento; e para os de longo prazo, tesouro direto e previdência privada, não se esquecendo que, para aqueles que recolhem INSS, também deve ser computados, visto que é uma previdência social.

Fonte://vilamulher.terra.com.br/quer-realizar-seu-sonho-organizese-financeiramente-5-1-38-840.html