O índice de endividamento de Belém chegou a 78% de todas as famílias. Isso é o que mostra a pesquisa, recentemente divulgada, Radiografia do Endividamento das Famílias Brasileiras, realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) e traz dados comparativos de 2011, 2012 e 2013, com base em informações do IBGE e da CNC.


Belém também foi a segunda, entre todas as capitais, a apresentar o maior crescimento, com relação ao valor total de dívidas das famílias em 2013, com 46% de elevação. O que aponta a necessidade urgente da região por educação financeira. E é esse debate que está sendo posto em foco na capital paraense nesta semana, com a visita do educador financeiro e presidente da DSOP Educação Financeira Reinaldo Domingos.

“Já temos algumas instituições da região, como escolas e empresas, adotando a educação financeira, mas o potencial de Belém é muito grande e é isso que queremos mostrar durante essa visita”, alerta Domingos, que visita escolas, faculdades, empresas e associações.

Além do ensino básico, o educador financeiro também irá à Faculdade Ideal, para ministrar a palestra “Educação Financeira: Modismo ou Necessidade?” ao corpo docente e aos alunos da graduação e pós-graduação. Continuando com as visitas, Domingos estará na Associação Comercial do Pará, reunindo-se com a Câmara Setorial de Educação para Proprietários de Escolas Particulares e palestrando sobre Educação Financeira para Empresários.

A educação financeira já é realidade em diversas escolas brasileiras. Isso, pelo menos, é o que aponta dados da DSOP Educação Financeira. Para 2014, a empresa implantou seu programa de educação financeira em mais de 1200 escolas públicas e particulares, em 20 estados brasileiros, com a utilização de seus materiais didáticos. Isso sem contar muitas outras que utilizam os materiais paradidáticos.

Para dar sustentabilidade a esses conteúdos, a DSOP desenvolveu materiais próprios para todos os ciclos do ensino, desde o infantil até o fim do médio.

“Os números são muito positivos, demonstrando um crescimento constante de mais de 100% por ano em escolas privadas. Mais do que isso, temos observado que muitas escolas estão procurando os materiais da DSOP, assim, a expectativa é que o crescimento seja ainda maior, indo ao encontro de nossa missão, que é disseminar a educação financeira no Brasil”, conta o presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos.

Fonte://www.ormnews.com.br/noticia/belem-tem-78-por-cento-das-familias-endividadas#.VBGUifldWSp