educacao-financeira-despesas-domesticas

Enquanto a crise financeira não dá trégua, os brasileiros tentam driblá-la de várias formas. Cortar gastos aqui, diminuir compras ali, pechinchar e evitar dívidas são algumas das estratégias da população belenense para superar os apertos no bolso.

Com 2 filhos em idade escolar e uma renda familiar em torno de 2 salários mínimos, a autônoma Grace Cabral, 45 anos, precisou adequar muita coisa dentro de casa. Ela afirma que compra somente o essencial, inclusive a alimentação. “Aquele biscoito achocolatado, por exemplo, tive de cortar das compras. Levo só quando dá”, diz.

A doméstica Raimunda Barbosa, de 59 anos, também já sentiu no bolso os altos preços dos produtos básicos da alimentação. Porém, além de economizar nas despesas, ela está de olho na energia elétrica utilizada por ela, a filha e as 3 netas. “A regra é: usou, desliga logo. Não dá para desperdiçar. A conta de luz está muito cara”.

O aposentado João Santos, 60 anos, mora com a filha e a esposa, e depende da renda de R$ 1.800. Ele teve outra estratégia para poupar: pesquisar. Com a humilde bicicleta, vai atrás dos preços mais em conta. “Tudo aumenta muito. Hoje o preço é um, amanhã é outro. Por isso, a dica é pesquisar e comprar onde for mais em conta”.

Mesmo quem tem uma renda melhor, também sofre com a crise. “As vendas estão diminuindo e tudo aumentando”, relata o comerciante Alexandre Marques, de 39 anos. Por isso, quando as dificuldades chegaram à porta, ele cortou os passeios com a família. “Deixamos de sair para shoppings, clube e até consumir certos produtos”.

Está difícil, mas nada de desespero!

De acordo com o educador financeiro Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin), embora as projeções econômicas brasileiras já apresentem alguns sinais de melhoras, o panorama de crise continua com a alta do desemprego e o grande número de endividados e inadimplentes. “Muito disso é reflexo do macro, que interfere diretamente no micro, isto é, nos lares brasileiros”, explica. “Contudo, mesmo com um cenário pouco animador, não há motivos para desespero, e sim para planejamentos e adequação, buscando sair fortalecido deste período”, avalia.

E para auxiliar de que forma as contas podem se encaixar no orçamento mensal, Domingos dá 5 dicas para combater a crise financeira dentro de casa. Confira no infográfico.

educacao-financeira-gastos-domesticos-dol

Fonte: //m.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-381999-5-dicas-para-equilibrar-as-contas-do-lar.html#!