Pirâmides Financeiras são modelos de negócio que funcionam recrutando membros e que ao invés de fornecer produtos/serviços reais, promete lucros aos que inscreverem novos membros no negócio. A pirâmide paga os investidores antigos com dinheiro dos novos investidores. Esse esquema é insustentável, ilegal e gera graves prejuízos aos que permanecem no negócio.

O primeiro esquema conhecido de pirâmide financeira foi estruturado nos EUA pelo Ítalo Americano Carlo Ponzi em 1919. Ponzi fazia arbitragem (uma prática legal) usando selos postais de resposta internacionais que poderiam ser revendidos com ágio. Ponzi prometia devolver 50% do investimento em 45 dias ou 100% em 90 dias. Mas, em lugar de aplicar o dinheiro, redistribuía o valor pago pelos novos participantes. O sucesso do esquema atraiu milhares de investidores. A fraude permaneceu até 1920 quando Ponzi foi preso e deportado para a Itália. Morreu pobre no ano de 1949 na cidade do Rio de Janeiro.

Este modelo é completamente insustentável e exemplifica que se o negócio girar sucessivamente com dez pessoas indicando novos membros todo mês, exponencialmente em 11 meses a pirâmide atingiria 10 (dez) bilhões de pessoas (mais que a população mundial). A pirâmide naturalmente vai quebrar e muitos investidores perderão dinheiro.

É importante alertar que os estelionatários podem lucrar sem gastar nada, bastando incluir membros fictícios (falsos associados) na parte superior da pirâmide, garantindo que estes “fantasmas” lucrem antes dos reais participantes que sofrerão prejuízos quando a pirâmide fatalmente colapsar.

Como identificar as Pirâmides Financeiras:

– A principal característica de uma pirâmide financeira é que os lucros dependem do recrutamento de participantes adicionais, além da ausência de um produto ou serviço a ser comercializado ou existindo um produto/serviço este é vendido a preços superfaturados para outros membros afiliados. No entanto, a comercialização do produto/serviço não é relevante porque o foco da estratégia está no recrutamento de novos investidores.

– A Pirâmide Financeira promete altos retornos sem riscos num lapso temporal muito curto. Promete fluxos regulares de rendimentos, independentemente das reais condições da economia.

– Os proprietários da Pirâmide em geral abusam da exibição do luxo e da riqueza como maneira de atrair adeptos, apresentam-se dentro aviões, mansões, iates e carros de luxo como símbolo de seu sucesso.

– Outra característica é que os supostos investimentos e seus participantes em geral não estão registrados em órgãos de controle como a CVM – Comissão de Valores Mobiliários ou a ABF Associação Brasileira de Franquias. As pirâmides financeiras não possuem qualquer vínculo com as normas legais, trabalhistas ou tributárias.

Apesar de algumas pirâmides financeiras apresentarem-se como MMN – Marketing Multinível, o MMN é uma estratégia legalizada para a venda de produtos e serviços reais classificado no Brasil como venda direta.

Como prevenir-se das pirâmides financeiras

  1. Descubra seu perfil de investidor e sua real condição financeira

Os bancos e corretoras são legalmente obrigados a realizar a API – Analise do Perfil do investidor. Faça o teste e verifique se seu perfil é conservador, moderado ou agressivo e compatível com o tipo de investimento proposto.

Sugerimos que faça o Teste de Perfil para identificar sua real condição financeira entre os perfis Investidor, equilibrado ou endividado. Estas são ferramentas úteis que lhe ajudarão num processo de tomada de decisão de investimento.

  1. Seja cético

Fique atento a promessas de altos retornos ou rendimentos imediatos em um curto período de tempo sem riscos ou com riscos quase nulos, isso pode envolver algum tipo de fraude. Seja extremamente cauteloso se a rentabilidade estiver sendo gerada por algo que você nunca ouviu falar. Embora existam oportunidades legítimas de obter altos retornos, você precisa ser cauteloso. Ninguém pode prever com precisão o desempenho de um investimento.

  1. Verifique se produtos ou serviços reais estão sendo vendidos

Examine se algum produto ou serviço real está sendo comercializado. Verifique se os produtos/serviços estão sendo úteis apenas como caminho para que outras pessoas que serão recrutadas entrem na pirâmide e se qualifiquem como membros. Esta é uma das marcas de uma pirâmide financeira que se disfarça como marketing Multinível. Você deve ser capaz de vender um produto/serviço que muitas pessoas irão comprar e usar.

  1. Cuidado quando o foco estiver no recrutamento

O esquema de Ponzi é uma forma de investimento hierarquizado. Começa com pessoas que recrutam outras para investir em vários esquemas diferentes. Estes, por sua vez, recrutam outros investidores. Aos novos investidores é prometida uma elevada rentabilidade de seus investimentos.

  1. Histórico do investimento

Verifique como o investimento foi realizado no passado. Se eles não lhe derem informações, ou as informações que você recebe não puderem ser verificadas, isso lhe diz que o investimento não é bom.

  1. Suspeite de ofertas não solicitadas

Caso alguém entre em contato com você de forma inesperada, convidando-o para um seminário de investimentos patrocinado por pessoa/empresa desconhecida no mercado financeiro e de capitais, acenda um alerta vermelho. Os golpes de investimento geralmente têm como alvo pessoas idosas, pessoas próximas ou aposentadas.

  1. Seja cauteloso

Pessoas querem criar um senso de urgência para levar outras a investir. Quando você for confrontado com esse tipo de técnica de vendas, dê um passo atrás e pergunte a si mesmo: “com que freqüência é uma oportunidade é única na vida?”. A resposta quase sempre é nunca.

 

DSOP Educação Financeira Pirâmides financeiras: como identificá-las?
Diercio Ferreira

Economista, Professor Universitário e Empreendedor Digital
Atua há 29 anos em empresa de grande porte do SFN onde exerceu diversos cargos gerenciais como Gerente Geral e Gerente Regional de Mercado
Educador Financeiro formado pela Metodologia DSOP
Membro Associado da ABEFIN – Associação Brasileira de Educadores Financeiros
CEO da Pecúnia Educação Financeira®
Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Goiás
MBA Executivo Internacional em Marketing (FGV)
Pós-Graduação Internacional em Gestão Empresarial (ISCTE)
Especialista em sustentabilidade e mercados de créditos de Carbono. Desenvolveu modelagem econométrica sobre a formação de preços dos créditos de Carbono no mercado Europeu (2010).
Professor de Finanças com foco em certificações CPA-10, CPA-20, CEA Anbima e AAI – Agente Autônomo de investimentos.
Possui Certificação AAI – ANCORD – Agente Autônomo de Investimentos
Ex Professor dos Departamentos de Economia e Administração da UEG– Universidade Estadual de Goiás (2009 a 2011)
Colaborador para análise de artigos das Revistas de Economia e Administração da UEG com foco em métodos quantitativos aplicados à Economia e Gestão
Blogueiro e escritor Freelancer de Finanças Organizacionais e Finanças Pessoais do Portal Peritia® Econômica e Pecúnia Educação Financeira®.

DEIXE SEU E - MAIL E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS