Vídeos
Tendência

Parcelamento: como usar de forma inteligente 

Por | Andréia Lima

É indiscutível que o cartão de crédito tem benefícios bem interessantes para os usuários, certo? O fato de ter a possibilidade de pagar as contas só depois que receber o salário e usufruir das  vantagens do parcelamento de itens mais caros são alguns dos exemplos. 

Acumular pontos em programas de milhagens e ter descontos em estabelecimentos também são alguns desses benefícios, como já mencionado no artigo Cartão de crédito, quantos ter e como usá-los.

Mas, também não podemos ignorar o fato de que, se os gastos pagos com o cartão forem mal controlados, o problema  tende a piorar cada vez mais ao longo do tempo, gerando muita dor de cabeça ao consumidor.

O cartão de crédito foi um dos principais responsáveis por causar problemas ao orçamento brasileiro: 81,8% das famílias encerraram o primeiro semestre de 2021 com dívidas no cartão, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens(CNC). 

Em meio ao aumento nas taxas de juros e à crise financeira, será que é possível ter uma relação saudável com o parcelamento sem prejudicar seu orçamento? 

Apesar dos altos índices de endividamento, o cartão pode, sim, ser um grande aliado em nosso dia a dia. O importante é sempre estar atento para não perder o controle.

Ao contrário do que muitos possam acreditar, o cartão não é um inimigo. Se você souber utilizá-lo de maneira correta, ele na verdade poderá se tornar um grande aliado.

Use o parcelamento a seu favor 

Avalie a necessidade do parcelamento no momento da compra para não pagar juros altos. Seja sincero com o orçamento disponível. Quanto da sua renda será afetada por conta desse parcelamento? 

Só parcele a compra se não tiver desconto à vista. Toda compra que pode ser parcelada deveria ter desconto para pagamento à vista. 

Ao passo que, não existe parcelamento sem juros, pois o dinheiro tem valor no tempo. Isto é, ao se parcelar uma compra, os juros na verdade já estão embutidos nas parcelas.

Logo, o pagamento à vista com desconto é quase sempre mais vantajoso que o parcelamento. Mas sabemos que nem sempre conseguimos desconto à vista. Se for este o caso, o parcelamento pode valer a pena.

Ainda existe a possibilidade de manter seu dinheiro em um lugar que tenha algum rendimento, esse dinheiro renderá ao longo dos meses em que você parcelou. 

Nesses casos, retirar o valor das parcelas mês a mês será mais econômico que retirar o dinheiro todo de uma vez e pagar o produto à vista.

Lembrando sempre, claro, de analisar muito bem as taxas de juros de cada opção antes de optar por qualquer uma delas.

Não permita que o parcelamento se torne uma dor de cabeça 

Apesar do cartão de crédito ser um meio de pagamento que pareça  facilitar o controle dos seus gastos, já que na fatura aparece onde foi gasto e a data, pode ser bem fácil perder o controle, uma vez que gastamos e não vemos o dinheiro sair da conta.

Nesse caso, uma orientação útil seria anotar as compras parceladas e o saldo que já está comprometido com elas. 

Planejar as compras que serão feitas no cartão, definindo antes o valor que será gasto, também pode ser bem mais vantajoso.

Acima de tudo, manter o pagamento da fatura em dia  é extremamente importante. Pague sempre o valor total da fatura do cartão.

Caso se veja numa situação onde, por algum motivo, precise pagar o mínimo da fatura  em um mês, tente  fazer uma renda extra para que consiga pagar o saldo total no mês seguinte, pois  a taxa de juros do cartão de crédito continua alta.

Considerando o juro total do cartão de crédito, que leva em conta operações do rotativo e do parcelado, a taxa passou de 57,4% para 63,9% na comparação entre dezembro de 2020 e 2021. Em novembro, era 63,3% ao ano. 

O rotativo do cartão, juntamente com o cheque especial, é uma modalidade de crédito emergencial, muito acessada em momentos de dificuldades. 

Em abril de 2017 começou a valer a regra que obriga os bancos a transferir, após um mês, a dívida do rotativo do cartão de crédito para o parcelado, a juros mais baixos. 

Afinal, parcelar minhas compras é uma boa ideia ou não?

Analisando todas as situações citadas, podemos concluir que, em alguns casos, usar o parcelamento em suas compras pode ser vantajoso. Tanto em momentos nos quais você não tem o dinheiro que precisa para pagar pelo produto, quanto em alguns momentos que você tem esse dinheiro, mas prefere mantê-lo investido.

Sendo assim, o que você sempre deve levar em consideração é  a sua saúde financeira. Parcelar pode ser um bom negócio para quem tem autocontrole e bom senso, assim como também pode ser uma armadilha e  te fazer perder dinheiro e acabar numa grande dívida. Portanto, tenha muita cautela.

Para te deixar ainda mais por dentro desse tema importante, separamos esse vídeo super completo onde o nosso P.h.D Reinaldo Domingos explica um pouco mais sobre os prós e contras do parcelamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo