Notícias para você

Poupança tem a pior rentabilidade da história

Ciclo de queda da remuneração da caderneta entrou no 4.º ano, segundo levantamento da Economática

A caderneta de poupança obteve, entre janeiro e agosto de 2009, a pior rentabilidade da história, de 4,89%. De acordo com levantamento da empresa de informações financeiras Economática, o ciclo de queda nos ganhos dessa aplicação entrou no quarto ano, sem perspectiva de reversão no curto prazo, já que a taxa básica de juros (Selic) da economia deverá permanecer no menor patamar da história.

Pelas regras atuais, os depósitos na poupança são remunerados em 6% ao ano mais a variação da Taxa Referencial (TR). Essa taxa é calculada com base na remuneração mensal média dos CDBs emitidos pelas maiores instituições financeiras do País. Normalmente, esses títulos acompanham de perto os juros do mercado, que são influenciados pela Selic, hoje em 8,75% ao ano.

Mas, de outro lado, o resultado do ganho real da poupança entre janeiro e agosto, que considera o efeito da inflação na rentabilidade no período, ficou bem acima do verificado no ano passado, em 1,79%, ante 0,40%. Isso significa que, embora a rentabilidade de 2008 tenha sido maior, a inflação corroeu boa parte dos ganhos. Neste ano, o poder aquisitivo do poupador está um pouco mais preservado. Segundo os cálculos da Economática, o ganho real em 2009 foi o quinto maior dos últimos dez anos.

Para especialistas, apesar da queda na rentabilidade, a caderneta será a melhor opção para o investidor de curto prazo. Além da simplicidade de se fazer a aplicação, ainda há a vantagem da isenção do Imposto de Renda e da cobrança de taxa de administração, como ocorre nos fundos de investimentos.
“Mas, para quem tem uma quantidade maior de dinheiro para aplicar, vale a pena olhar outras alternativas no mercado para incrementar a remuneração do investimento”, afirma o professor William Eid Jr., da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Ele destaca que, com a maior dificuldade de captação no exterior, os bancos estão lançando papéis com remuneração bastante atraente. A poupança, avalia ele, fica mais para aquelas pessoas que querem investir uma quantia pequena todo mês, que não atinge o limite mínimo de outras modalidades.

Para o educador financeiro Reinaldo Domingos, autor do livro Terapia Financeira, o primeiro passo para saber qual a melhor alternativa de investimento no mercado é identificar o objetivo da poupança. Além disso, é preciso saber o prazo que o investidor está disposto a deixar o dinheiro parado.

“As pessoas ainda ficam muito focadas na taxa de rentabilidade e no ganho, sem saber qual a finalidade da poupança. O objetivo fica perdido”, comenta.

Como Eid Jr., ele também avalia que, se o investimento for de curto prazo – no máximo, um ano – a melhor opção é recorrer à tradicional caderneta de poupança. ´´Acima disso, procure alternativas´´, recomenda.

Em relação às mudanças que vem sendo anunciadas, Eid Jr. acredita que o governo errou a mão. ´´Se o governo quer que os investidores continuem nos fundos (de investimento), que dê incentivos tributários para o produto. E não castigue quem investe na caderneta de poupança.´´

NÚMEROS

4,81% é a rentabilidade
da caderneta de poupança em 2009, entre janeiro e agosto

4,9% é a rentabilidade
da caderneta de poupança em 2008, entre janeiro e agosto

1,79% é o ganho real
(descontada a inflação do período) da caderneta de poupança em 2009

0,40% é o ganho real
da caderneta de poupança em 2008

Fonte: http://www.abrac.com.br/online/noticia.asp?id=67384&dt=&m=0&yano=2009&ymes=09

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo